PUBLICIDADE
Topo

Rafael Reis

5 técnicos estrangeiros para substituir Jorge Jesus no comando do Flamengo

Marcelo Gallardo faz sucesso à frente do River Plate desde 2014 - Pilar Olivares/Reuters
Marcelo Gallardo faz sucesso à frente do River Plate desde 2014 Imagem: Pilar Olivares/Reuters
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

19/07/2020 04h00

Técnico que revolucionou o Flamengo e conquistou quase tudo que podia ao longo do último ano, Jorge Jesus anunciou na sexta-feira (17) sua saída do futebol do Rio de Janeiro para reassumir o Benfica.

De olho no início do Campeonato Brasileiro e no retorno da Libertadores, o atual campeão continental já sinalizou que pretende investir em um novo comandante estrangeiro para substituir o português. A preferência da diretoria rubro-negra é por europeus, ainda que já trabalhem na América do Sul, como o espanhol Miguel Ángel Ramírez, do equatoriano Independiente del Valle.

Segundo o presidente Marcos Braz, não há preconceito do clube em relação a técnicos brasileiros, mas a falta de alternativas no mercado local fez o clube mirar nomes do exterior. "Com calma e tranquilidade, a partir de domingo vamos começar a ver o melhor para o Flamengo para a continuação do ano."

O "Blog do Rafael Reis" apresenta abaixo cinco treinadores de outros países com estilos de jogo ou trabalhos na carreira muito próximos aos de Jesus e que poderiam sucedê-lo no comando do Flamengo.

MARCELO GALLARDO
Argentino
44 anos
River Plate (ARG)

Gallardo - GettyImages - GettyImages
Imagem: GettyImages

Pelo que se vê nas redes sociais de torcedores do Flamengo, parece ser o nome preferido do público rubro-negro para suceder Jorge Jesus. Afinal, o ex-meia argentino é o nome mais badalado e vitorioso do futebol sul-americano na atualidade. À frente do River Plate desde 2014, Gallardo esteve na final de três das últimas cinco edições da Libertadores e venceu duas (2015 e 2018). Além da estabilidade que goza em Buenos Aires, o treinador tem um outro entrave que dificulta a negociação com o Flamengo: um salário anual de US$ 6 milhões (R$ 32,3 milhões), maior até que o que Jorge Jesus irá receber no Benfica.

MARCO SILVA
Português
43 anos
Sem clube

Apesar de português como Jorge Jesus, tem o nome muito mais relacionado ao futebol inglês, já que passou as três últimas temporadas trabalhando na Premier League. Marco Silva fez um ótimo trabalho no Hull City e teve desempenho satisfatório no Watford, mas fracassou completamente no Everton, quando teve em mãos um orçamento mais alto e jogadores de nível qualificado. Quando foi demitido da equipe de Liverpool, em dezembro, ele estava na zona de rebaixamento. Assim como Jesus, Silva também é adepto de um futebol mais agressivo e de pressão constante, o que poderia facilitar sua adaptação ao elenco do Flamengo.

MIGUEL ÁNGEL RAMÍREZ
Espanhol
35 anos
Independiente del Valle (EQU)

Miguel Ángel Ramírez - Getty Images - Getty Images
Imagem: Getty Images

É o treinador mais viável economicamente desta lista, já que trabalha atualmente no Equador e ganha menos do que a maioria dos comandantes da primeira divisão brasileira. Mesmo "barato", Ramírez é dos nomes mais promissores que o Flamengo pode encontrar. Com apenas um ano e dois meses de carreira como técnico, o espanhol já conquistou um título da Copa Sul-Americana e transformou o Independiente del Valle uma das equipes mais temidas do continente. Especialista em categorias de base, pode ajudar o time rubro-negro a rejuvenescer e encontrar dentro do próprio elenco substitutos para nomes que podem ser vendidos para o mercado europeu.

LEONARDO JARDIM
Português
45 anos
Sem clube

Bem-sucedido ao extremo, conseguiu levar o Monaco a uma semifinal de Liga dos Campeões da Europa e foi campeão francês já durante a era de hegemonia do Paris Saint-Germain no país. Assim como Ramírez, Jardim tem facilidade em trabalhar com jovens valores. Durante o período em que esteve no Principado, o técnico português revelou Kylian Mbappé e lapidou Bernardo Silva. O único porém ao seu trabalho é o desempenho bem decepcionante que teve em seu último emprego: na segunda passagem pelo Monaco, encerrada em dezembro, teve aproveitamento de só 47% dos pontos disputados.

BRUNO LAGE
Português
44 anos
Sem clube

Técnico Bruno Lage (à direita), em ação no comando do Benfica em Portugal - Benfica/Divulgação - Benfica/Divulgação
Técnico Bruno Lage (à direita), em ação no comando do Benfica em Portugal
Imagem: Benfica/Divulgação

Se o Flamengo perdeu Jorge Jesus para o Benfica, a solução para substituí-lo poderia vir do próprio clube português. Bruno Lage comandava a equipe lisboeta até o fim do mês passado e pediu demissão devido a uma sequência de resultados ruins no pós-pandemia. Mas, apesar da queda de desempenho apresentada em junho, o trabalho de Lage no Estádio da Luz foi bastante positivo. Na temporada passada, sua primeira à frente do Benfica, ele foi campeão português e revelou João Félix, maior venda da história do clube. Oriundo do sistema de formação de jogadores da equipe encarnada, o treinador é mais um adepto do trabalho com jovens.