PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Rafael Reis


Como lesão e covid tiraram David Neres do Mercado da Bola e adiaram negócio

David Neres em ação pelo Ajax durante partida da Liga dos Campeões - REUTERS/Piroschka van de Wouw
David Neres em ação pelo Ajax durante partida da Liga dos Campeões Imagem: REUTERS/Piroschka van de Wouw
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

04/07/2020 04h00

Um dos destaques do Ajax que foi semifinalista da Liga dos Campeões na temporada passada, David Neres tinha tudo para ser um dos protagonistas da próxima janela de transferências e ser negociado com um gigante do primeiro escalão da Europa.

Mas uma incômoda lesão no joelho, combinada aos efeitos da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), tratou de congelar seus planos para o futuro e deve prendê-lo por pelo menos mais seis meses ao clube holandês.

O atacante brasileiro não vai a campo desde o começo de novembro. Esse longo período de inatividade afastou qualquer possibilidade de alguma equipe relevante investir dezenas de milhões de euros em sua contratação.

Neres se machucou no dia 5 de novembro, durante empate por 4 a 4 o Chelsea, ainda pela fase de grupos da Champions. Ele precisou ser submetido a uma cirurgia no joelho e, de acordo com a equipe médica do Ajax, só poderia voltar a jogar em 2020.

No começo de março, quando o coronavírus se espalhou pela Europa e levou à paralisação de praticamente todos os campeonatos nacionais do continente (apenas Belarus manteve o calendário), o ex-jogador do São Paulo ainda estava em recuperação.

Mas, ao contrário do que aconteceu com a maioria das ligas europeias, o Campeonato Holandês decidiu não retomar as atividades para completar a temporada e optou por simplesmente dá-la por encerrada.

Com isso, mesmo sem ser declaração campeão (o título de 2019/2020 vai ficar sem dono), o Ajax conquistou uma vaga para a próxima edição da Champions. Por outro lado, Neres ficou sem a chance de voltar a campo para tentar convencer algum clube a contratá-lo.

Antes da lesão, o camisa 7 era um dos jogadores do Ajax mais valorizados no mercado internacional da bola. Clubes como Manchester United, Atlético de Madri, Paris Saint-Germain e Milan eram cotados como sua próxima casa.

Os holandeses chegaram a receber pelo menos duas propostas pelo atacante: uma de 35 milhões de euros (R$ 210,7 milhões, na cotação atual), feita pelo chinês Guangzhou Evergrande, em janeiro de 2019, e outra de 60 milhões de euros (R$ 361,2 milhões), do United, no meio do ano passado. Ambas foram recusadas por Neres, que tem contrato em Amsterdã até junho de 2023.

A questão é que o clube holandês já vinha se preparando para a saída do atacante e investindo na chegada de possíveis substitutos para ele.

Ainda na temporada passada, contratou o holandês Quincy Promes, que marcou 16 gols em seu primeiro ano na nova equipe. Agora, terá também Antony, outra cria do São Paulo, que tem características bem semelhantes às do camisa 7.

Neres está no Ajax desde o começo de 2017. No total, ele já disputou 119 partidas pelo clube, marcou 35 vezes e distribuiu 34 assistências. O bom desempenho na Holanda já lhe rendeu sete jogos pela seleção brasileira.

A próxima temporada do Campeonato Holandês está prevista para começar no dia 12 de setembro. O Ajax é o maior vencedor da história da competição, com 34 títulos.

Rafael Reis