PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Rafael Reis


Pátria dos goleiros? Brasil tem 3 dos 10 "camisas 1" mais caros da história

Titular da seleção brasileira, Alisson (Liverpool) é o 2º goleiro mais caro da história - Catherine Ivill/Getty Images
Titular da seleção brasileira, Alisson (Liverpool) é o 2º goleiro mais caro da história Imagem: Catherine Ivill/Getty Images
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

26/06/2020 04h00

Qual é o país que produz os melhores goleiros do planeta: Alemanha, Espanha, Inglaterra, Itália?

É verdade que todos os citados já tiveram grandes arqueiros. Mas, pelo menos, de acordo com o histórico do Mercado da Bola internacional, nenhuma nação cria melhores donos para a camisa 1 que o Brasil.

Afinal, duas das quatro maiores transferências de goleiros já registradas em todos os tempos envolveram brasileiros. E um dos dois negócios que ocupam o décimo lugar nesse ranking, também.

Atual titular da seleção brasileira e eleito o melhor jogador de sua posição no futebol europeu na temporada passada, Alisson movimentou 62,5 milhões de euros (R$ 374,4 milhões, na cotação atual) em 2018, quando trocou a Roma pelo Liverpool.

Apenas um goleiro em toda a história protagonizou um negócio maior que esse: o espanhol Kepa Arrizabalaga, vendido pelo Athletic Bilbao para o Chelsea por 80 milhões de euros (R$ 479,2 milhões), no mesmo ano.

Quem completa o pódio das maiores transações envolvendo os protetores da meta é o italiano Gianluigi Buffon. Em 2001, isso mesmo, há quase duas décadas, ele foi negociado pelo Parma com a Juventus por 52,9 milhões (R$ 316,8 milhões), marca que permaneceu como recorde por incríveis 17 anos.

O brasileiro Ederson aparece logo na sequência do ranking. O reserva de Alisson na seleção desembarcou no Manchester City em 2017, após os ingleses pagarem 40 milhões de euros (R$ 239,6 milhões) ao Benfica.

Já Neto, que de vez em quando também aparece nas convocações de Tite, fecha o top 10 das transferências mais volumosas da história. Sua ida para o Barcelona, fechada no ano passado, custou 26 milhões de euros (R$ 155,7 milhões), mesmo valor da chegada do italiano Alex Meret ao Napoli.

Além do Brasil, apenas a Itália tem três nomes no ranking dos dez (na verdade, 11, devido a um empate) goleiros mais caros de todos os tempos. Mas seus representantes ocupam as terceira (Buffon), nona (Francesco Toldo) e décima posições.

A lista tem ainda um espanhol (Kepa), um holandês (Jasper Cillessen), um belga (Thibaut Courtois), um alemão (Manuel Neuer) e um inglês (Jordan Pickford). Nenhuma transferência recordista foi fechada neste ano, e apenas duas são de 2019.

Outra curiosidade é que nenhum clube aparece duas vezes no ranking. Os 11 goleiros mais caros da história do futebol foram contratados por 11 clubes diferentes.

Os 10 goleiros mais caros da história

1 - Kepa Arrizabalaga (ESP, Chelsea, 2018): 80 milhões de euros
2 - Alisson (BRA, Liverpool, 2018): 62,5 milhões de euros
3 - Gianluigi Buffon (ITA, Juventus, 2001): 52,9 milhões de euros
4 - Ederson (BRA, Manchester City, 2017): 40 milhões de euros
5 - Jasper Cillessen (HOL, Valencia, 2019): 35 milhões de euros
Thibaut Courtois (BEL, Real Madrid, 2018): 35 milhões de euros
7 - Manuel Neuer (ALE, Bayern de Munique, 2011): 30 milhões de euros
8 - Jordan Pickford (ING, Everton, 2017): 28,5 milhões
9 - Francesco Toldo (ITA, Inter de Milão, 2001): 26,5 milhões de euros
10 - Alex Meret (ITA, Napoli, 2019): 26 milhões de euros
Neto (BRA, Barcelona, 2019): 26 milhões de euros

Fonte: Transfermarkt

Rafael Reis