PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Rafael Reis


Sem gol no fim de semana, Lewandowski se complica na Chuteira de Ouro

Robert Lewandowski, do Bayern, não marcou no último fim de semana e está ameaçado na Chuteira de Ouro - Getty Images
Robert Lewandowski, do Bayern, não marcou no último fim de semana e está ameaçado na Chuteira de Ouro Imagem: Getty Images
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

15/06/2020 10h47

Classificação e Jogos

Suspenso pelo acúmulo de cartões amarelos, Robert Lewandowki não participou da vitória por 2 a 1 do Bayern de Munique sobre o Borussia Mönchengladbach, no sábado, pela 31ª rodada do Campeonato Alemão. E essa ausência pode lhe custar caro na briga pela Chuteira de Ouro.

O polonês continua na liderança do prêmio concedido ao maior artilheiro das ligas nacionais da Europa na temporada e manteve a vantagem de seis pontos (três gols) em relação ao segundo colocado, Ciro Immobile, da Lazio.

No entanto, perdeu uma oportunidade vital de marcar mais gols, acumular pontos e aumentar um pouco essa distância antes de o rival retomar suas atividades pós-pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o que vai acontecer no próximo fim de semana.

Afinal, apesar de estar na frente na corrida pela Chuteira de Ouro, Lewandowski não tem um cenário nada confortável.

O camisa 9 do Bayern tem 60 pontos (30 gols) e no máximo mais três jogos do Alemão para disputar até o fim da temporada. Já Immobile, que soma 54 pontos (27 gols), ainda pode ir a campo até 12 vezes pelo Italiano.

A Lazio, do até agora vice-artilheiro da Europa em 2019/20, disputa sua primeira partida pós-pandemia na quarta-feira da próxima semana (24 de junho), contra a Atalanta, fora de casa. Amanhã, o Bayern visita o Werder Bremen e pode sacramentar o título alemão.

Neste momento, a briga pela Chuteira de Ouro parece restrita a Lewandowski e Immobile. O terceiro colocado, Timo Werner, do RB Leipzig, tem 50 pontos (25 gols) e também só mais três jogos a fazer.

Os dois maiores vencedores da história do prêmio estão no top 10 da temporada. O português Cristiano Ronaldo (Juventus), que já ganhou quatro troféus, está na quinta colocação, com 42 pontos. Atual vencedor e hexa-artilheiro da Europa (2010, 2012, 2013, 2017, 2018 e 2019), o argentino Lionel Messi (Barcelona) tem dois pontos a menos e aparece logo na sequência.

O futebol brasileiro mais uma vez está longe da disputa pela Chuteira de Ouro. O representante da nação pentacampeã mundial mais bem classificado é João Pedro, ex-Santos e Atlético-MG, que defende o Cagliari e ocupa o 15º lugar, com 32 pontos. Neymar, que já não pode mais pontuar nesta temporada devido ao encerramento precoce do Campeonato Francês, tem 26 pontos e é o 34º.

O país não fatura a taça desde 2001/2002, quando Jardel (Sporting) foi o goleador máximo da temporada europeia. O ex-centroavante do Grêmio também levantou o troféu em 1998/1999. Além dele, apenas Ronaldo (1996/1997) já colocou o país no lugar mais alto do pódio.

O "Blog do Rafael Reis" publica a cada terça-feira uma nova parcial da disputa. Nesta semana, excecionalmente, o texto sobre a corrida pelo prêmio saiu um dia mais cedo.

Confira o top 10 da Chuteira de Ouro

1º - Robert Lewandowski (POL, Bayern de Munique) - 60 pontos (30 gols)
2º - Ciro Immobile (ITA, Lazio) - 54 pontos (27 gols)
3º - Timo Werner (ALE, RB Leipzig) - 50 pontos (25 gols)
4º - Erling Haaland (NOR, Borussia Dortmund*) - 46 pontos (27 gols)
5º - Cristiano Ronaldo (POR, Juventus) - 42 pontos (21 gols)
6º - Lionel Messi (ARG, Barcelona) - 40 pontos (20 gols)
7º - Jamie Vardy (ING, Leicester) - 38 pontos (19 gols)
8º - Shon Weissmann (ISR, Wolfsberger) - 37,5 pontos (25 gols)
9º - Kylian Mbappé (FRA, Paris Saint-Germain) - 36 pontos (18 gols)
Wissam Ben Yedder (FRA, Monaco) - 36 pontos (18 gols)

*Onze gols pelo Borussia Dortmund e 16 pelo Red Bull Salzburg

Rafael Reis