PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Rafael Reis


Atacante do Real pode ser preso por fugir de quarentena para ver namorada

Luka Jovic, atacante do Real Madrid, e sua namorada, Sofija Milosevic - Reprodução
Luka Jovic, atacante do Real Madrid, e sua namorada, Sofija Milosevic Imagem: Reprodução
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

26/03/2020 04h20

Classificação e Jogos

O atacante sérvio Luka Jovic, do Real Madrid, corre risco até der preso por ter descumprido as regras de quarentena válidas no seu país para visitar a namorada, Sofija Milosevic, que está grávida do primeiro filho do casal.

O jogador de 22 anos recebeu autorização do clube para viajar da Espanha para a Sérvia, na semana passada, e festejar o aniversário da companheira. Lá, no entanto, foi flagrado passeando pelas ruas de Belgrado, capital do país.

O problema é que Jovic não respeitou os 28 dias de isolamento social completo impostos pelo governo sérvio a todo cidadão que estava no território espanhol, um dos epicentros da epidemia do novo coronavírus (covid-19).

A atitude do atacante irritou o presidente Aleksandar Vucic. Além de dar uma bronca pública em uma das principais estrelas do esporte do país, o político disse que o camisa 18 do Real está sendo investigado e, caso condenado, pode ir parar atrás das grades.

"Temos exemplos negativos de astros do futebol que ganham milhões no exterior e, quando retornam à Sérvia, não fazem o auto isolamento, que é obrigatório", esbravejou.

Por enquanto, Jovic está proibido de deixar seu país para voltar à Espanha, já que as fronteiras sérvias foram fechadas no último fim de semana. Caso o atacante seja novamente flagrado fora de casa durante o período da sua quarentena, ele será preso.

O jogador pediu desculpas por seu comportamento e afirmou não ter tido a intenção de descumprir as regras do governo. Ele disse ainda que só estava indo ao supermercado e que já havia sido submetido a dois testes para coronavírus, ambos com resultado negativo, antes do polêmico "passeio".

"Lamento muito que algumas pessoas não tenham realizado seu trabalho profissionalmente e não tenham me dado instruções precisas sobre como devo me comportar durante meu isolamento", publicou Jovic, seu perfil nas redes sociais.

"Na Espanha, é permitido sair de casa para comprar alimentos e produtos em farmácias, o que não é o caso aqui [na Sérvia]. Peço desculpas a todos se, de alguma forma, causei danos ou coloquei alguém em perigo. Espero que juntos superemos isso", completou.

Vincent West/Reuters
Imagem: Vincent West/Reuters

Contratado por 60 milhões de euros (R$ 328 milhões), no começo da temporada, depois de se destacar no Eintracht Frankfurt, Jovic tem sido uma das maiores decepções do Real em 2019/2020. Reserva de Karim Benzema, ele só marcou dois gols em 24 partidas disputadas pelo clube até o momento.

A equipe de Madri é a vice-líder do Campeonato Espanhol, com 56 pontos, dois a menos que o Barcelona. A competição está paralisada em virtude da proliferação de casos do covid-19. Já na Liga dos Campeões, o time do centroavante sérvio perdeu por 2 a 1 o primeiro jogo das oitavas de final contra o Manchester City e aguarda a definição sobre como será a sequência do mata-mata.

A pandemia do coronavírus começou mais ou menos na virada do ano e já se espalhou por todos os continentes. Até ontem, a OMS (Organização Mundial de Saúde) confirmava mais de 414 mil casos da doença em quase todos os países. Os mortos superavam a casa dos 18 mil.

Rafael Reis