PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Rafael Reis


Como coronavírus e lesões "congelaram" disputa pela Chuteira de Ouro

Gol de Messi contra a Real Sociedad foi exceção em uma rodada fraca dos artilheiros na Europa - Albert Gea/Reuters
Gol de Messi contra a Real Sociedad foi exceção em uma rodada fraca dos artilheiros na Europa Imagem: Albert Gea/Reuters
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

10/03/2020 04h20

Classificação e Jogos

O agravamento da epidemia do novo Coronavírus, os problemas físicos e a falta de pontaria fizeram com que a rodada do fim de semana dos campeonatos do Velho Continente tivesse pouco impacto sobre a Chuteira de Ouro.

Dos 11 primeiros colocados do prêmio concedido ao artilheiro máximo das ligas nacionais desta temporada, apenas Lionel Messi, Wissam Ben Yedder e Jamie Vardy balançaram as redes na rodada que foi de sexta-feira até ontem.

O astro argentino, que já ganhou seis troféus ao longo da carreira (2010, 2012, 2013, 2017, 2018 e 2019) e é o recordista histórico da Chuteira de Ouro, fez o gol da vitória por 1 a 0 do Barcelona sobre a Real Sociedad, no sábado.

Com isso, chegou a 19 tentos no Campeonato Espanhol e assumiu a sexta colocação do ranking, com 38 pontos, mesma marca de Jamie Vardy (Leicester), que marcou dois no 4 a 0 sobre o Aston Villa, ontem.

Já Ben Yedder deixou sua marca na derrota por 2 a 1 do Monaco para o Nice, também no sábado, foi a 18 gols no Campeonato Francês (36 pontos) e alcançou Kylian Mbappé (Paris Saint-Germain) na sétima posição.

Mas todos os jogadores que realmente têm brigado pela artilharia da temporada europeia ficaram "congelados" no último fim de semana.

O italiano Ciro Immobile, da Lazio, que lidera a disputa com 54 pontos, não jogou devido à redefinição do calendário do futebol italiano por conta dos casos de covid-19. O polonês Robert Lewandowski, que tem 50 pontos, desfalcou o Bayern de Munique devido a uma lesão no joelho.

O alemão Timo Werner (RB Leipzig), o português Cristiano Ronaldo (Juventus) e o norueguês Erling Haaland (Borussia Dortmund), que somam 42 pontos cada, até foram escalados, mas passaram em branco nos seus compromissos mais recentes.

O futebol brasileiro mais uma vez está longe da briga pela Chuteira de Ouro. O representante da nação pentacampeã mundial mais bem classificado é João Pedro, ex-Santos e Atlético-MG, que defende o Cagliari, e ocupa o 13º lugar, com 32 pontos.

O país não fatura a taça desde 2001/2002, quando Jardel (Sporting) foi o goleador máximo da temporada europeia. O ex-centroavante de Palmeiras e Grêmio também levantou o troféu em 1998/1999. Além dele, apenas Ronaldo (1996/1997) já colocou o país no lugar mais alto do pódio.

O "Blog do Rafael Reis" publica a cada terça-feira uma nova parcial da disputa.

Confira o top 10 da Chuteira de Ouro

1º - Ciro Immobile (ITA, Lazio) - 54 pontos (27 gols)
2º - Robert Lewandowski (POL, Bayern de Munique) - 50 pontos (25 gols)
3º - Cristiano Ronaldo (POR, Juventus) - 42 pontos (21 gols)
Erling Haaland (NOR, Borussia Dortmund*) - 42 pontos (25 gols)
Timo Werner (ALE, RB Leipzig) - 42 pontos (21 gols)
6º - Jamie Vardy (ING, Leicester) - 38 pontos (19 gols)
Lionel Messi (ARG, Barcelona) - 38 pontos (19 gols)
8º - Kylian Mbappé (FRA, Paris Saint-Germain) - 36 pontos (18 gols)
Wissam Ben Yedder (FRA, Monaco) - 36 pontos (18 gols)
10º - Pierre-Emerick Aubameyang (GAB, Arsenal) - 34 pontos (17 gols)
Romelu Lukaku (BEL, Inter de Milão) - 34 pontos (17 gols)

*Nove gols pelo Borussia Dortmund e 16 pelo Red Bull Salzburg

Rafael Reis