PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Rafael Reis


7 velhos conhecidos do torcedor brasileiro que estão na Libertadores 2020

Miguel Borja, ex-Palmeiras, é um dos principais jogadores do Junior de Barranquilla - Divulgação
Miguel Borja, ex-Palmeiras, é um dos principais jogadores do Junior de Barranquilla Imagem: Divulgação
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

04/03/2020 04h00

Classificação e Jogos

A fase de grupos da Libertadores 2020 teve início ontem (3) com a presença de vários jogadores estrangeiros que são velhos conhecidos do torcedor brasileiro.

Afinal, uma parte considerável dos 27 clubes que tentam impedir o segundo título consecutivo de um time do país pentacampeão mundial contam com atletas que passaram pelos gramados tupiniquins.

O "Blog do Rafael Reis" apresenta abaixo sete desses jogadores que vestiram algumas das camisas mais importantes do futebol brasileiro nos últimos anos e que agora fazem parte da "força gringa" na competição sul-americana.

O Flamengo é o atual campeão da Libertadores. Neste ano, o Maracanã, no Rio de Janeiro, irá receber a decisão o torneio interclubes mais importante do continente. A final está marcada para o dia 21 de novembro.

MIGUEL BORJA
Atacante
27 anos
Colombiano
Junior (COL)

Campeão da Libertadores de 2016 pelo Atlético Nacional (COL), foi contratado a peso de ouro pelo Palmeiras no ano seguinte. Apesar de ter conquistado um título brasileiro e de ter sido artilheiro da competição continental pelo clube, Borja nunca caiu nas graças do torcedor alviverde. Acusado displicência, o centroavante acabou perdendo espaço no Palmeiras na última temporada e foi emprestado em janeiro ao Junior. De volta à Colômbia, o atacante marcou três vezes nos primeiros seis jogos que disputou e virou uma arma importante para o adversário de estreia do Flamengo.

JUAN CARLOS ARCE
Atacante
34 anos
Boliviano
Bolívar (BOL)

David Mercado/Reuters
Imagem: David Mercado/Reuters

O veterano passou pelo futebol brasileiro na primeira década deste século e fez parte do elenco do Corinthians que acabou rebaixado para a Série B em 2007. Além disso, o atacante também vestiu as camisas de Portuguesa e Sport. Um dos jogadores mais importantes da história recente do Bolívar, clube que defende desde 2012, é atualmente o capitão da equipe de La Paz. Pela seleção, jogou 70 vezes e disputou quatro edições da Copa América.

JÚNIOR SORNOZA
Meia
26 anos
Equatoriano
LDU (EQU)

Assim como Borja, o meio-campista equatoriano estava até pouco tempo atrás no futebol brasileiro. Sornoza chegou ao país em 2017, contratado pelo Fluminense. Depois de duas temporadas se destacando no Rio, transferiu-se para o Corinthians. Só que Sornoza não repetiu o bom desempenho dos tempos do Flu e, após 12 meses, foi enviado de volta para o Equador. O meia está emprestado até o fim da temporada à LDU, que terá de pagar US$ 5 milhões (R$ 22,4 milhões) se quiser manter o jogador em 2021.

MARTÍN SILVA
Goleiro
36 anos
Uruguaio
Libertad (PAR)

Reprodução
Imagem: Reprodução

Um dos ídolos recentes do Vasco, o goleiro atuou no clube cruzmaltino durante cinco temporadas e conquistou dois títulos do Estadual do Rio. Durante sua passagem pelo Brasil, Martín Silva também foi convocado para defender a seleção uruguaia em duas Copas do Mundo (2014 e 2018). No ano passado, trocou o Vasco pelo Libertad, onde continua acumulando boas atuações. Apesar da idade elevada, Silva foi o goleiro que mais fez defesas difíceis na última edição da Libertadores.

LUCAS PRATTO
Atacante
31 anos
Argentino
River Plate (ARG)

Gabriel Machado/AGIF
Imagem: Gabriel Machado/AGIF

Vilão do River na decisão da Libertadores do ano passado, contra o Flamengo, fez bastante sucesso por aqui. Pratto marcou gols a rodo pelo Atlético-MG, teve uma rápida passagem pelo São Paulo e chegou a ter cogitada sua naturalização para defender a seleção brasileira. Para repatriar Pratto em 2018, o River pagou 11,5 milhões de euros (R$ 57,6 milhões), recorde da história do futebol argentino. Só que essa volta para casa tem sido decepcionante. O atacante não faz um gol em partidas oficiais desde maio.

EUGENIO MENA
Lateral esquerdo
31 anos
Chileno
Racing (ARG)

Divulgação
Imagem: Divulgação

Um dos jogadores estrangeiros que mais rodaram pelo futebol brasileiro nos últimos anos, Mena foi contratado pelo Santos em 2013 e também vestiu as camisas de Cruzeiro, São Paulo, Sport e Bahia. Quando foi embora, em 2018, estava com a carreira em baixa. No entanto, o chileno deu a volta por cima na Argentina. Na primeira temporada, sagrou-se campeão nacional com o Racing. Na atual, continua sendo titular inquestionável de uma das equipes mais temidas da Libertadores.

DERLIS GONZÁLEZ
Meia-atacante
25 anos
Paraguaio
Olimpia (PAR)

Ricardo Luis Artifon/AGIF
Imagem: Ricardo Luis Artifon/AGIF

O meia-atacante foi anunciado pelo Santos em 2018, depois de três temporadas atuando no futebol ucraniano, e até que teve alguns bons momentos por aqui. Mas Derlis foi vendo seu rendimento cair ao longo da temporada passada e terminou o ano em baixa. Apesar de seu empréstimo ao clube brasileiro vencer apenas no meio de 2020, conseguiu negociar uma rescisão para voltar ao Paraguai e defender o Olimpia, onde é o "caçulinha" de um ataque que conta com Roque Santa Cruz, 38, e Emmanuel Adebayor, 36.

Rafael Reis