PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Rafael Reis


Pressionado, Messi volta à Champions após pior fase de grupos da década

Messi entra nas oitavas de final da Liga dos Campeões como 29º colocado na artilharia - Vincent West/Reuters
Messi entra nas oitavas de final da Liga dos Campeões como 29º colocado na artilharia Imagem: Vincent West/Reuters
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

25/02/2020 04h00

Classificação e Jogos

Lionel Messi e Liga dos Campeões da Europa é um casamento que deu muito certo. Ao longo de 16 temporadas disputando a principal competição interclubes do mundo, o craque argentino celebrou quatro títulos e conquistou seis artilharias.

Mas, apesar dessa história riquíssima e repleta de momentos de felicidade, o melhor jogador do planeta chega pressionado à partida contra o Napoli, hoje, na Itália, pelas oitavas de final do torneio continental.

É que o camisa 10 do Barcelona ficou bem abaixo do "padrão Messi de qualidade" durante a fase de grupos da Champions. E, agora, precisa provar que ainda é capaz de colocar o time catalão entre os melhores da Europa.

Messi participou de cinco das seis partidas da equipe espanhola na etapa de classificação e marcou somente dois gols (um contra o Slavia Praga e outro contra o Borussia Dortmund), seu pior desempenho nas últimas dez temporadas.

Desde 2009/10, quando era um garoto de 22 anos que ainda estava começando a construir a trajetória que o levaria a ser considerado um dos melhores jogadores da história, ele não passava pela fase de grupos de forma tão discreta.

Naquela ocasião, o argentino também desfalcou o Barça uma única vez. Dos cinco jogos que disputou, ele só conseguiu balançar as redes nos dois contra o Dínamo de Kiev, da Ucrânia.

Desde então, em todos os outros anos, Messi sempre foi mais produtivo no ataque durante a fase de grupos. Em 2016/17, por exemplo, ele marcou dez gols na etapa classificatória, segunda melhor marca da história da competição.

Na atual temporada, além de ocupar apenas a 29ª colocação no ranking de artilheiros da Champions, o craque do Barcelona tem alguns outros incômodos para se preocupar na partida contra o Napoli.

O primeiro são os problemas físicos que minaram a força ofensiva do seu time. Luis Suárez e Ousmane Dembélé estão machucados. E o dinamarquês Martin Braithwaite, contratado na semana passada, para minimizar essa carência, não pode atuar na competição continental.

Além disso, Messi está em pé de guerra com a diretoria. No começo do mês, ele se desentendeu com o secretário-técnico Éric Abidal depois de o ex-jogador francês afirmar que a saída do técnico Ernesto Valverde foi provocada pela insatisfação de vários atletas.

Na semana passada, o desgaste da relação entre argentino e os homens que mandam no Barça ganhou um novo capítulo: a rádio Cadena Ser divulgou que o clube contratou uma empresa para proteger a reputação do presidente Josep Maria Bartomeu nas redes sociais e manchar a imagem dos jogadores do elenco culé.

O camisa 10, apesar de ídolo histórico na Catalunha, seria um dos alvos dessa campanha de difamação feita por robôs e perfis falsos.

Sua resposta tem sido dentro de campo. No último sábado, Messi marcou quatro vezes no 5 a 0 aplicado sobre o Eibar, pelo Espanhol. Falta agora fazer o mesmo no campeonato mais importante da temporada.

Além de Napoli x Barcelona, o terceiro dia das oitavas de final da Liga dos Campeões tem também o confronto entre Chelsea e Bayern de Munique, na Inglaterra. Amanhã, serão disputados os últimos dois jogos de ida da abertura da fase de mata-matas: Lyon x Juventus e Real Madrid x Manchester City.

A decisão da Champions 2019/2020 está marcada para o dia 30 de maio e será disputada no estádio Olímpico Atatürk, em Istambul (Turquia).

MESSI NA FASE DE GRUPOS DA CHAMPIONS

2019/20 - 2 gols
2018/19 - 6 gols
2017/18 - 3 gols
2016/17 - 10 gols
2015/16 - 3 gols
2014/15 - 8 gols
2013/14 - 6 gols
2012/13 - 5 gols
2011/12 - 6 gols
2010/11 - 6 gols
2009/10 - 2 gols
2008/09 - 5 gols
2007/08 - 4 gols
2006/07 - 1 gol
2005/06 - 1 gol
2004/05 - só ficou no banco

Rafael Reis