PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Rafael Reis


Enquanto espera estreia no Arsenal, Pablo Marí vira reforço de time sub-23

Pablo Marí em ação pelo time sub-23 do Arsenal - David Price/Arsenal FC via Getty Images
Pablo Marí em ação pelo time sub-23 do Arsenal Imagem: David Price/Arsenal FC via Getty Images
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

20/02/2020 04h00

Classificação e Jogos

Depois de ser rebaixado para a equipe sub-23 do Arsenal, o zagueiro espanhol Pablo Marí vive agora a ansiedade de estrear pela equipe principal do clube londrino.

O defensor, que foi titular absoluto do Flamengo nas conquistas dos títulos do Brasileirão e da Libertadores no ano passado e está emprestado aos Gunners até o fim da temporada europeia, viajou para o confronto contra o Olympiacos, hoje, pela primeira rodada da fase final da Liga Europa.

A ida para a Grécia é uma novidade das mais positivas para quem começou a semana reforçando a garotada do Arsenal no clássico contra o sub-23 do Chelsea.

A partida, disputada na última segunda-feira e válida pela Premier League 2, uma espécie de Campeonato Inglês de aspirantes (atletas que já não têm mais idade para as categorias de base, mas que raramente atuam nos times principais), acabou com vitória por 2 a 1 dos Blues.

Marí ficou em campo durante apenas os 45 minutos iniciais do clássico e foi elogiado pelo técnico Steve Bould, que definiu a partida como uma boa oportunidade para o zagueiro ganhar ritmo de jogo.

O "rebaixamento" do ex-flamenguista para atuar ao lado dos garotos que não fazem parte dos planos de Mikel Arteta tem explicações.

A principal é que o espanhol ainda está em ritmo de pré-temporada. Afinal, ficou boa parte dos meses de dezembro e janeiro de férias e ainda não havia disputado nenhuma partida no Brasil em 2020 quando foi negociado.

Além disso, Marí ainda não tem espaço no time titular do Arsenal e nem mesmo lugar garantido no banco. Por isso, reforçar a equipe sub-23 foi uma forma de mantê-lo em atividade e até de avaliar seu potencial.

Atualmente, a dupla de defensores mais escalada pelos Gunners é formada pelo brasileiro David Luiz e pelo alemão Shkodran Mustafi. O grego Sokratis Papastathopoulos é o primeiro reserva.

Marí tem pouco tempo para reverter essa situação. Seu contrato na Inglaterra termina no fim da temporada. Se quiser adquirir os direitos econômicos do jogador, o Arsenal terá de pagar mais 4 milhões de euros (R$ 18 milhões) ao Flamengo.

O valor é o mesmo que o clube carioca recebeu para emprestar o zagueiro até o meio do ano. O acordo de venda, caso concretizado, pode render ainda 8 milhões de euros (R$ 36 milhões) se todas as cláusulas de produtividade sejam atingidas.

O Arsenal está mal das pernas nesta temporada e ocupa apenas a décima colocação no Inglês. Com 34 pontos conquistados. 42 a menos que o líder Liverpool, o time só venceu um dos cinco compromissos pela competição.

No domingo, os Gunners recebem o Everton em busca de recuperação para se manterem na briga por uma vaga na próxima edição da Liga dos Campeões. Já sua equipe sub-23 só tem compromisso no dia 28, sexta-feira da próxima semana, quando vai medir forças com o Manchester City.

Rafael Reis