PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Rafael Reis


Ele tem 17 anos, já é o 2º maior ladrão de bolas da Europa e vale R$ 230 mi

Eduardo Camavinga tem só 17 anos, mas já é o segundo maior ladrão de bolas da Europa - AFP
Eduardo Camavinga tem só 17 anos, mas já é o segundo maior ladrão de bolas da Europa Imagem: AFP
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

07/02/2020 04h00

Classificação e Jogos

Diz a filosofia do futebol que o poder de marcação é algo que um jogador só adquire com o tempo. Por isso, a maioria dos treinadores costuma optar por escalar zagueiros e volantes de bastante experiência.

Mas Eduardo Camavinga não está nem aí para esse dogma. Com apenas 17 anos de idade e dez meses como jogador profissional, o camisa 18 do Rennes já é o segundo maior ladrão de bolas da elite do futebol europeu nesta temporada.

De acordo com o "WhoScored?", site especializado nas estatísticas do futebol, o francês tem média de 4,3 desarmes por partida em 2019/20. O desempenho é superior ao de 99,9% dos atletas que disputam alguma das cinco principais ligas nacionais da Europa (Inglaterra, Espanha, Itália, Alemanha e França).

O único jogador do primeiro escalão do Velho Continente que tira mais bola dos adversários que Camavinga é o lateral direito português Ricardo Pereira, do Leicester. E, mesmo assim, a diferença é mínima: 4,4 roubadas, só 0,1 a mais que o garoto.

Nascido em Angola, o volante mudou-se para a França quando tinha apenas um ano, chegou nas categorias de base do Rennes em 2013 e, em novembro, estreou pela seleção sub-21 do país que o acolheu.

Camavinga estreou como profissional em abril do ano passado, com apenas 16 anos e quatro meses. Mas chamou mesmo a atenção de boa parte do planeta quando "engoliu" o PSG, em agosto, pela segunda rodada desta temporada do Francês —seu time venceu por 2 a 1 e ele foi escolhido o melhor em campo.

O garoto também foi eleito o principal jogador do primeiro turno da competição. Um feito e tanto para alguém de tão pouca idade.

A consequência desse sucesso tão precoce foi que o volante virou um dos nomes mais desejados do Mercado da Bola na Europa. Vários clubes gigantes, como Barcelona, Real Madrid, Juventus e Manchester City, já foram apontados como futura casa da revelação francesa.

Mas quem quiser levar o marcador número 2 da Europa terá de desembolsar mais de 50 milhões de euros (R$ 232 milhões). Afinal, uma proposta desse valor, feita pelo Borussia Dortmund, já foi devidamente ignorada.

Graças também ao bom futebol de Camavinga, o Rennes é uma das sensações do futebol francês nesta temporada e está atualmente na zona de classificação para a próxima Liga dos Campeões.

A equipe rubro-negra ocupa a terceira colocação da Ligue 1, com 40 pontos, seis a menos que o Olympique de Marselha, vice-líder. Com 58, o PSG ocupa a primeira colocação e caminha tranquilamente para o sétimo título nacional nos últimos oito anos.

OS MAIORES LADRÕES DE BOLA DA TEMPORADA

1 - Ricardo Pereira (POR, Leicester) - 4,4 desarmes por partida
2 - Eduardo Camavinga (FRA, Rennes) - 4,3
3 - Wilfried Ndidi (NIG, Leicester) - 4,1
4 - Aaron Wan-Bissaka (ING, Manchester United) - 4
5 - Gil Dias (POR, Monaco) - 3,9
6 - Casemiro (BRA, Real Madrid) - 3,7
Djibril Sidibé (FRA, Everton) - 3,7
Fran Gámez (ESP, Mallorca) - 3,7
William (BRA, Wolfsburg) - 3,7
10 - Maxime Gonalons (FRA, Granada) - 3,6
William Vainqueur (FRA, Toulouse) - 3,6

Fonte: WhoScored?

Rafael Reis