PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Rafael Reis


Por Onde Andam 7 brasileiros que jogaram no Paris Saint-Germain?

Raí ergue a Copa da França pelo PSG - Gabriel Bouys/AFP
Raí ergue a Copa da França pelo PSG Imagem: Gabriel Bouys/AFP
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

06/02/2020 04h00

Classificação e Jogos

É difícil contar a história dos principais clubes da Europa sem citar jogadores brasileiros. Afinal, os representantes do futebol pentacampeão mundial vêm há décadas desempenhando papel de destaque no Velho Continente.

Muitos deles foram protagonistas, os caras que brilharam nos momentos mais importantes. Mas também existiu quem tivesse função de coadjuvante, e até mesmo aqueles que se tornaram grandes decepções.

Desde agosto, o "Blog do Rafael Reis" está contando essa história.

Semanalmente, mostramos brasileiros de todos os tipos e qualidades que passaram pelos clubes mais poderosos da Europa e também identificaremos o que eles andam fazendo da vida atualmente.

Nesta quinta-feira, a seção chega ao fim apresentando sete jogadores tupiniquins que vestiram em algum momento da carreira a camisa do Paris Saint-Germain.

RAÍ
Ex-meia
54 anos

Em uma época em que o PSG estava longe de ser uma potência continental e só brilhava esporadicamente no futebol nacional, o brasileiro ajudou o time a conquistar um título francês e disputar duas finais consecutivas da Recopa Europeia - foi campeão em 1996 e vice em 1997. Raí usou a braçadeira de capitão da equipe durante duas temporadas e até hoje figura no top 10 dos maiores artilheiros do clube. Atualmente, o antigo camisa 10 ocupa o cargo de diretor-executivo do São Paulo e também dirige uma entidade filantrópica, a Fundação Gol de Letra.

ALOÍSIO
Ex-atacante
45 anos

Reprodução
Imagem: Reprodução

Famoso pelas frases de efeito sobre consumo de cerveja (apelidada carinhosamente de Danone por ele) e pelo bom humor que costuma mostrar nas entrevistas e no Instagram, Aloísio já foi um atacante dos bons. Ele atuou no PSG de 2001 a 2003 e ganhou uma edição da antiga Copa Intertoto. Chulapa esticou bastante a carreira e, até três anos atrás, ainda estava jogando por times pequenos dos mais variados cantos do Brasil. O ex-centroavante também participou da penúltima edição do reality show "A Fazenda", da Record.

RICARDO GOMES
Ex-zagueiro
55 anos

Reprodução
Imagem: Reprodução

Um dos melhores zagueiros brasileiros da década de 1990, vestiu a camisa do PSG durante quatro temporadas e é lembrado até hoje como um dos grandes defensores que passaram por Paris. Ricardo Gomes fez tanto sucesso por lá que até teve sua primeira experiência como treinador no clube da capital - ganhou a Copa da França e a Copa da Liga na temporada 1997/1998. Técnico com passagem por times poderosos, como Monaco, Flamengo e São Paulo, o ex-zagueiro agora está atuando como cartola. Seu último emprego foi como diretor do Bordeaux na temporada passada.

MAXWELL
Ex-lateral esquerdo
38 anos

O ex-jogador, que fez praticamente toda a sua carreira na Europa e teve passagens interessantes por Barcelona e Inter de Milão, vestiu a camisa do PSG durante as cinco últimas temporadas da sua trajetória como profissional. Depois da aposentadoria, em 2017, ganhou um cargo na diretoria do clube. No segundo semestre do ano passado, Maxwell mudou de função, deixou de ter um cargo mais técnico e e virou embaixador da agremiação.

THIAGO MOTTA
Ex-volante
37 anos

Apesar de não ter sido um jogador tão caro assim, tornou-se um dos símbolos da transformação do PSG em um clube dominante na França e relevante no cenário internacional. O volante nascido no Brasil e naturalizado italiano atuou em Paris nos últimos seis anos de sua carreira e faturou nada menos do que cinco títulos franceses. Aposentado em 2018, foi o treinador da equipe sub-19 do PSG na última temporada e dirigiu, sem sucesso, o Genoa entre outubro e dezembro do ano passado.

NENÊ
Atacante
38 anos

Contratado ainda antes de o PSG virar um dos novos ricos do futebol europeu, brilhou muito com a camisa da equipe parisiense e foi o artilheiro do Campeonato Francês na temporada 2011/2012. Em 2015, já bastante veterano e depois de uma longa carreira pela Europa (com direito a passagem pelo Qatar), voltou ao Brasil. Desde então, Nenê foi bem no Vasco, não se firmou no São Paulo e agora tenta se mostrar ainda útil no Fluminense.

CEARÁ
Ex-lateral direito
39 anos

Getty Images
Imagem: Getty Images

Mais lembrado no Brasil por ter feito parte do elenco do Internacional que conquistou os títulos da Libertadores e do Mundial de Clubes de 2006, disputou quase 200 partidas pelo PSG entre 2007 e 2012 e ganhou uma Copa da Liga. Ceará voltou ao Brasil assim que deixou a equipe francesa e ainda jogou profissionalmente até o fim de 2017. No ano passado, o ex-lateral perdeu sua esposa, que morreu após passar por uma lipoaspiração.

Rafael Reis