PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Rafael Reis


Para recuperar liderança na Alemanha, Bayern manda Coutinho para o banco

Philippe Coutinho em ação pelo Bayern de Munique, time que tem deixado o brasileiro no banco de reservas - Getty Images
Philippe Coutinho em ação pelo Bayern de Munique, time que tem deixado o brasileiro no banco de reservas Imagem: Getty Images
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

04/02/2020 04h00

Classificação e Jogos

A vitória por 3 a 1 sobre o Mainz, no último sábado (1º), colocou o Bayern de Munique na liderança do Campeonato Alemão.

Bem, ver o atual heptacampeão nacional novamente no alto da tabela de classificação da Bundesliga está longe de ser surpresa. Mas o caminho percorrido pelo clube bávaro para retornar ao topo é sim uma novidade das grandes.

Para tomar o lugar do RB Leipzig e espantar a zebra no futebol germânico, o técnico Hans-Dieter Flick decidiu abrir mão do principal reforço da equipe para a temporada.

Contratado por empréstimo do Barcelona, o meio-campista Philippe Coutinho, o terceiro jogador mais caro da história do futebol, começou no banco nas duas últimas partidas do Bayern pelo Alemão.

O brasileiro jogou 29 minutos na goleada por 5 a 0 sobre o Schalke, no dia 25 de janeiro, e participou dos 25 minutos finais do triunfo sobre o Mainz.

Os seis pontos conquistados nessas partidas transformaram a classificação do campeonato, já que o antigo líder só somou um ponto nas duas últimas rodadas - empatou com o Borussia Mönchengladbach e perdeu para o Eintracht Frankfurt.

A ida de Coutinho para a reserva já vinha sendo telegrafada pelo futebol apresentado pelo jogador de 27 anos. Em 25 apresentações pelo Bayern, o meia marcou sete gols e deu oito assistências.

Os números não chegam a ser horríveis, mas são insatisfatórios para um jogador que foi contratado com a missão de se transformar no maestro da equipe e ditar o ritmo dos ataques bávaros.

Apesar de algumas poucas boas atuações, isso nunca aconteceu. No mês passado, o tabloide alemão "Bild" publicou que o Bayern não exercerá a opção de compra prevista no empréstimo de Coutinho.

Ou seja, o brasileiro não faz parte dos planos para a próxima temporada e será devolvido ao Barcelona, clube com o qual tem contrato até 2023.

Com o camisa 10 no banco, o meio-campo do Bayern vem sendo formado nas últimas rodadas pelo volante Joshua Kimmich e por Leon Goretzka e Thiago Alcântara como responsáveis pela aproximação ao trio de atacantes.

Quatro times estão separados por três pontos na briga pela liderança do Alemão. O Bayern, primeiro, tem 42, um a mais que o RB Leipzig. Borussia Dortmund e Borussia Mönchengladbach vêm logo na sequência, com 39.

A próxima rodada reserva um confronto direto pela ponta. A equipe de Coutinho recebe o time da Red Bull, no domingo. No mesmo fim de semana, o Dortmund visita o Bayer Leverkusen e o Gladbach recebe o Colônia.

Na Liga dos Campeões, o adversário do Bayern na briga por vaga nas quartas de final será o Chelsea. O primeiro confronto está marcado para 25 de fevereiro, e o segundo para 18 de março.

Rafael Reis