Perrone

Perrone

Siga nas redes
Só para assinantesAssine UOL
ReportagemEsporte

Polícia marca depoimento de pivô de negociação que sacudiu o Corinthians

A Polícia Civil de São Paulo marcou para o próximo dia 25 o depoimento de Alex Fernando André, o Alex Cassundé. Ele é o dono da Rede Social Media Design, intermediária do contrato de patrocínio entre Corinthians e Vai de Bet, e será ouvido como investigado.

Cassundé é considerado notificado pela pela polícia. Os detalhes de como a notificação foi feita são mantidos em sigilo. Havia dificuldade da polícia para localizá-lo.

Como revelou o UOL, a sede da Rede Social foi desocupada há cerca de dois meses. O endereço é o que consta no contrato da casa de apostas com o Corinthians, já rescindido. Esse, no entanto, não é o único endereço que a polícia tem dele.

O depoimento de Cassundé é tido como fundamental para o inquérito instaurado pelo delegado Tiago Fernando Correia, da 3ª Delegacia do Departamento de Polícia de Proteção à Pessoa (DPPC).

Como mostrou a coluna de Juca Kfouri no UOL, após receber R$ 1,4 milhão do Corinthians, como parte da comissão, a Rede Social fez transferências para a Neoway Soluções Integradas.

A empresa que recebeu o dinheiro está no nome de Edna Oliveira dos Santos, beneficiária do Bolsa Família e que diz desconhecer ser a proprietária.

O escândalo abalou o Corinthians, motivando a Vai de Bet a rescindir o contrato e provocando uma debandada de diretores.

A investigação policial concluiu que a Neoway é uma empresa de fachada e que ela se relacionou com empresas abertas em nomes de criminosos da Baixada Santista. O inquérito apura, inicialmente, supostos crimes de lavagem de dinheiro e falsidade ideológica.

A Comissão de Justiça do Conselho Deliberativo do Corinthians tentou ouvir Cassundé, mas ele não compareceu ao depoimento.

Continua após a publicidade

A coluna enviou mensagem para o dono da Rede Social para falar sobre a marcação do depoimento à polícia, porém, não obteve resposta. O espaço segue aberto para a manifestação dele.

Testemunha

A polícia também conseguiu localizar a mulher que foi até a casa de Edna fazer perguntas sobre . Ela foi identificada como Adriana Ramuno e deve ser ouvida como testemunha ainda nesta semana.

Reportagem

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Deixe seu comentário

Só para assinantes