Perrone

Perrone

Siga nas redes
OpiniãoEsporte

Falta de poder de reação faz Corinthians depender mais de erros de rivais

Ao empatar com o América-MG, lanterna do Campeonato Barasileiro, no último domingo (22), o Corinthians terminou a 28ª rodada da competição em 15° lugar, com apenas três pontos de vantagem sobre o Vasco, primeiro entre os times que estão na zona de rebaixamento.

A situação se torna ainda mais preocupante por causa dos sinais de incapacidade de reação dados pelo clube.

A começar pela diretoria, que colocou o time no caminho para a rabeira do Brasileirão com seus erros. Não há motivos para acreditar que o presidente Duilio Monteiro Alves e o gerente Alessandro Nunes consigam fazer algo além de deixar Mano Menezes se virar.

E há muito trabalho para ser feito pela direção. Por exemplo, blindar o elenco da pressão da torcida sem deixar de cobrar empenho dos jogadores. Não dá para jogar tudo nas mãos do treinador.

Mas como acreditar que quem errou desde o início da temporada com a aposta no inexperiente Fernando Lázaro, na forçação de barra com Cuca e na tentativa com Luxemburgo, que estava fora do mercado, vai saber agir num momento tão delicado?

Uma diretoria que fez o time jogar com quatro técnicos diferentes (Lázaro, Cuca, Danilo e Luxemburgo) nas quatro primeiras rodadas do Brasileirão não passa segurança para o torcedor de que saberá dar o que o time precisa em sua pior hora na competição.

A dificuldade que o Alvinegro tem tido para se impor em casa também é preocupante para a Fiel. Foram cinco empates e uma vitória pelo Brasileiro nos últimos seis jogos na Neo Química Arena.

A única vitória foi sobre o líder Botafogo. Vencer em casa é fundamental para quem tem objetivos no campeonato.

A situação beira o desespero quando o corintiano olha para o elenco em busca de opções para melhorar o time. Quase nenhuma tem dado resultados.

Continua após a publicidade

O exemplo maior acontece na lateral esquerda. Fábio Santos faz uma temporada fraca, principalmente pela falta de velocidade na recomposição defensiva.

Porém, Bidu, seu reserva, apresenta um nível mais baixo ainda. Titular contra o América-MG, ele errou os quatro cruzamentos que fez, segundo o site Footstats.

Outro ponto é que, graças aos erros da diretoria, o Corinthians chega numa fase crucial do Brasileiro com um técnico que está iniciando seu trabalho. Mano precisa fazer mais em menos tempo, o que não é fácil.

Por tudo isso, hoje, o Corinthians parece depender mais do insucesso dos concorrentes na briga contra o rebaixamento, como Santos e Vasco, do que desuas armas.

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes