PUBLICIDADE
Topo

Perrone

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

SPFC foi cobrado até por conselheiros para agir contra apelido "Trikas"

São Paulo usa termo "Trikas" ao publicar sobre apresentação de Nikão - Reprodução/Twitter
São Paulo usa termo "Trikas" ao publicar sobre apresentação de Nikão Imagem: Reprodução/Twitter
Perrone

Ricardo Perrone é formado em jornalismo pela PUC-SP, em 1991, cobriu como enviado quatro Copas do Mundo, entre 2006 e 2018. Iniciou a carreira nas redações dos jornais Gazeta de Pinheiros e A Gazeta Esportiva, além de atuar como repórter esportivo da Rádio ABC, de Santo André. De 1993 a 1997, foi repórter da Folha Ribeirão, de onde saiu para trabalhar na editoria de esporte do jornal Notícias Populares. Em 2000, transferiu-se para a Folha de S.Paulo. Foi repórter da editoria de esporte e editor da coluna Painel FC. Entre maio de 2009 e agosto de 2010 foi um dos editores da Revista Placar.

27/01/2022 07h35

No auge das manifestações contra o uso do termo "Trikas", a diretoria do São Paulo foi pressionada até por conselheiros do clube.

Conforme apurou o blog, membros do Conselho Deliberativo procuraram integrantes da gestão de Julio Casares indagando se seriam tomadas medidas jurídicas contra quem usou a expressão "Trikas" para se referir ao Tricolor. Eles ouviram como resposta que seria impossível esse tipo de atitude.

O termo começou a ser usado por são-paulinos na Internet como uma forma carinhosa de se referir ao time.

Para anunciar a apresentação de Nikão, no último dia 20, o perfil oficial do São Paulo no Twitter escreveu "Nikão é do Trikas", o que desencadeou uma onda de revolta na Internet. Até que a Independente, principal organizada tricolor, divulgou nota ameaçando torcedores que tentassem usar o apelido nos estádios.

A avaliação interna da diretoria é de que o assunto ganhou uma dimensão desproporcional. O discurso nos bastidores é de que a ação no Twitter foi algo isolado e despretensioso, sem a intenção de adotar o apelido. Para a direção, o caso está encerrado.