PUBLICIDADE
Topo

Perrone

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Perrone: Corinthians não caiu por causa do Grêmio, mas mágoa é natural

Atacante Jonas em disputa de bola durante a partida entre Grêmio e Corinthians, pelo Campeonato Brasileiro de 2007 - Almeida Rocha / Folha Imagem
Atacante Jonas em disputa de bola durante a partida entre Grêmio e Corinthians, pelo Campeonato Brasileiro de 2007 Imagem: Almeida Rocha / Folha Imagem
Perrone

Ricardo Perrone é formado em jornalismo pela PUC-SP, em 1991, cobriu como enviado quatro Copas do Mundo, entre 2006 e 2018. Iniciou a carreira nas redações dos jornais Gazeta de Pinheiros e A Gazeta Esportiva, além de atuar como repórter esportivo da Rádio ABC, de Santo André. De 1993 a 1997, foi repórter da Folha Ribeirão, de onde saiu para trabalhar na editoria de esporte do jornal Notícias Populares. Em 2000, transferiu-se para a Folha de S.Paulo. Foi repórter da editoria de esporte e editor da coluna Painel FC. Entre maio de 2009 e agosto de 2010 foi um dos editores da Revista Placar.

05/12/2021 13h50

O desejo de vingança do torcedor corintiano deu ares de decisão para a Fiel ao jogo com o Grêmio neste domingo (5).

É um sentimento compreensível, natural e não condenável, na opinião deste colunista.

Assim como fez parte do jogo gremistas comemorarem a queda do Corinthians em 2007.

Mas, é importante lembrarmos que não foi o Grêmio que derrubou o Corinthians. O empate em um gol em Porto Alegre apenas selou o que o Alvinegro construiu durante 8 Brasileirão daquele ano.

O corintiano que foi à capital gaúcha naquele fim de semana sentiu que a cidade, incluindo seu lado vermelho, vibrava com a tragédia do Corinthians. Mas foram outros fatores que construíram o destino do Timão. Um elenco fraco, erros cometidos por treinadores, trabalho incompetente de dirigentes e uma guerra política no Parque São Jorge tiveram muito mais a ver com a queda do que o Grêmio

E o mesmo vale para o lado gaúcho dessa rivalidade. Se o Grêmio cair, não será por causa do Corinthians e das galhofas da Fiel.

O time de Porto Alegre faz uma campanha pífia, digna de rebaixamento. Isso por causa de erros da diretoria, de treinadores e de jogadores.

Por mais que seja óbvio, é relevante lembrar que, nos dois casos, as situações dramáticas dos times foram frutos de seus problemas internos, não de rivais malvadões. Isso é necessário para que não sejam esquecidos os nomes dos responsáveis por tanto sofrimento dos torcedores.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL