PUBLICIDADE
Topo

Blog do Perrone

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Perrone: Problema do São Paulo contra Chape não foi só falta de pontaria

Léo Gomes e Welington disputam lance no jogo entre Chapecoense e São Paulo - Dinho Zanotto/AGIF
Léo Gomes e Welington disputam lance no jogo entre Chapecoense e São Paulo Imagem: Dinho Zanotto/AGIF
Conteúdo exclusivo para assinantes
Perrone

Ricardo Perrone é formado em jornalismo pela PUC-SP, em 1991, cobriu como enviado quatro Copas do Mundo, entre 2006 e 2018. Iniciou a carreira nas redações dos jornais Gazeta de Pinheiros e A Gazeta Esportiva, além de atuar como repórter esportivo da Rádio ABC, de Santo André. De 1993 a 1997, foi repórter da Folha Ribeirão, de onde saiu para trabalhar na editoria de esporte do jornal Notícias Populares. Em 2000, transferiu-se para a Folha de S.Paulo. Foi repórter da editoria de esporte e editor da coluna Painel FC. Entre maio de 2009 e agosto de 2010 foi um dos editores da Revista Placar.

03/10/2021 18h37

Um dos principais motivos para o São Paulo ter deixado escapar a vitória contra a Chapecoense, em Santa Catarina, neste domingo (3), foi a falta de pontaria. Mas o problema vai além. Faltou aos comandados de Crespo ousadia para matar o jogo, além de maior repertório ofensivo.

De acordo o site Footstats, o São Paulo fez 15 finalizações e errou oito delas. A Chape acertou dois de seus seis arremates.

Quando vencia por 1 a 0, o São Paulo poderia ter ampliado, principalmente com Rigoni, que acertou uma conclusão, fazendo 1 a 0, e errou duas.

No segundo tempo, o time da casa, que mal tinha atacado na etapa inicial, melhorou e mostrou que poderia empatar.

Diante da reação do adversário, o São Paulo seguiu burocrático, apostando principalmente em arrancadas em velocidade, que terminavam em chances desperdiçadas.

Uma marcação mais adiantada poderia ter ajudado forçar os erros da Chape, lanterna do Brasileirão, em seu campo de defesa no segundo tempo.

Escalado como titular, Éder fez apenas uma finalização e errou o alvo, segundo o Sofascore. Produziu muito pouco.Tanto que Calleri, que entrou em seu lugar na etapa final, fez três conclusões, todas certas.

O atacante argentino destoou da impressão geral deixada neste colunista pelo São Paulo de que imaginou que a vitória viria naturalmente. Seria uma questão de tempo. Não foi. Depois de uma primeira etapa na qual se limitou praticamente a assistir ao adversário, a Chape foi em busca do empate. E conseguiu.

Apesar dos erros individuais nas finalizações, Crespo precisa ser cobrado. O elenco do São Paulo tem condições de entregar muito mais do que tem entregado.

Inscreva-se no Canal Ricardo Perrone no YouTube.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Blog do Perrone