PUBLICIDADE
Topo

Blog do Perrone

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Sem definição, São Paulo e estafe de Daniel Alves marcam nova conversa

Daniel Alves não jogará mais pelo São Paulo - VINICIUS NUNES/AGÊNCIA F8/ESTADÃO CONTEÚDO
Daniel Alves não jogará mais pelo São Paulo Imagem: VINICIUS NUNES/AGÊNCIA F8/ESTADÃO CONTEÚDO
Conteúdo exclusivo para assinantes
Perrone

Ricardo Perrone é formado em jornalismo pela PUC-SP, em 1991, cobriu como enviado quatro Copas do Mundo, entre 2006 e 2018. Iniciou a carreira nas redações dos jornais Gazeta de Pinheiros e A Gazeta Esportiva, além de atuar como repórter esportivo da Rádio ABC, de Santo André. De 1993 a 1997, foi repórter da Folha Ribeirão, de onde saiu para trabalhar na editoria de esporte do jornal Notícias Populares. Em 2000, transferiu-se para a Folha de S.Paulo. Foi repórter da editoria de esporte e editor da coluna Painel FC. Entre maio de 2009 e agosto de 2010 foi um dos editores da Revista Placar.

13/09/2021 04h00

Representantes de São Paulo e Daniel Alves esperavam definir a situação do jogador até ontem (12), mas isso não aconteceu. O ritmo da negociação diminuiu no domingo, e uma nova conversa foi marcada para hoje (13).

As duas partes entendem que o melhor é uma definição rápida. Seja com uma rescisão amigável ou com o encerramento das conversas, o que provavelmente provocaria uma disputa na Justiça.

Apesar da complexidade da negociação e dos ressentimentos entre atleta e clube, as partes estão otimistas em relação a um acordo.

Do lado jogador, uma solução rápida o ajuda a encontrar novo clube. Daniel Alves só pode defender outro time no Campeonato Brasileiro se for inscrito até dia 24. O prazo é um trunfo para os são-paulinos nas tratativas.

Mas o São Paulo quer virar a página logo e se programar para pagar a dívida, que chegou a aproximadamente R$ 18 milhões no último sábado.

Entre os principais pontos da negociação está a quantidade de parcelas a serem pagas pelo clube.

A última proposta feita pelos dirigentes tricolores antes do anúncio de que o jogador não está mais à disposição de Crespo, na sexta-feira (10), não agradou nesse aspecto, entre outros.

O parcelamento oferecido foi em quase três anos. A quitação começaria a ser feita em 2022. O prazo foi considerado longo demais.

A decisão do São Paulo de não aproveitar mais o lateral e meia foi tomada depois de ele informar por meio de seus representantes que não se representaria depois de defender a seleção brasileira.

O atleta decidiu aguardar em casa o acordo para uma rescisão amigável, que já estava em andamento. O contrato vai até dezembro de 2022.

Blog do Perrone