PUBLICIDADE
Topo

Blog do Perrone

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Perrone: Róger Guedes estreou como dono do ataque do Corinthians

Róger Guedes celebra gol de falta pelo Corinthians contra o Juventude no Brasileirão - Ettore Chiereguini/AGIF
Róger Guedes celebra gol de falta pelo Corinthians contra o Juventude no Brasileirão Imagem: Ettore Chiereguini/AGIF
Conteúdo exclusivo para assinantes
Perrone

Ricardo Perrone é formado em jornalismo pela PUC-SP, em 1991, cobriu como enviado quatro Copas do Mundo, entre 2006 e 2018. Iniciou a carreira nas redações dos jornais Gazeta de Pinheiros e A Gazeta Esportiva, além de atuar como repórter esportivo da Rádio ABC, de Santo André. De 1993 a 1997, foi repórter da Folha Ribeirão, de onde saiu para trabalhar na editoria de esporte do jornal Notícias Populares. Em 2000, transferiu-se para a Folha de S.Paulo. Foi repórter da editoria de esporte e editor da coluna Painel FC. Entre maio de 2009 e agosto de 2010 foi um dos editores da Revista Placar.

08/09/2021 14h27

Apesar de ter ficado cerca de oito meses sem jogar, Róger Guedes estreou como novo dono do ataque corintiano no empate em um gol com o Juventude nesta quarta (7).

Além de fazer o gol de falta que evitou a derrota alvinegra em casa, ele mostrou desconhecer bola perdida. Acreditou em todas, foi o principal finalizador do time, apostou em lances individuais para superar a eficiente marcação adversária e, enquanto teve fôlego, mostrou boa movimentação para dar opção de passe aos companheiros.

Porém, o esteante precisa melhorar nos passes e calibrar a pontaria nas finalizações.

As estatísticas confirmam que Guedes sobrou no ataque do Corinthians. De acordo com o Sofascore, ele foi o corintiano que mais fez finalizações. Foram quatro "tiros", mas apenas um no alvo.

Em termos comparativos, Jô fez um arremate. Gustavo Mosquito terminou o jogo sem finalizar.

A forte marcação e a organização defensiva do Juventude ajudam a explicar a dificuldade de Jô e Mosquito para finalizar.

Guedes tentou superar as adversidades com movimentação, indo ao meio-campo buscar a bola e com dribles. Ele acertou três dos quatro dribles que tentou.

A falta de precisão nos passes foi um ponto fraco do estreante. Ele acertou 77% dos passes. O índice de acerto do Corinthians na partida foi de 90%.

Levando-se em conta que foi só o primeiro jogo de Guedes, o torcedor corintiano pode esperar evolução.

Se ela acontecer, as estatísticas indicam que o Corinthians passa a ter um atacante que não desiste nunca, finaliza sempre que dá, não some diante de uma marcação dura, participa intensamente do jogo e não foge do um contra um para se livrar da marcação.

O cartão de visitas é animador para a Fiel. Resta saber quanto ele vai melhorar e qual será sua regularidade.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Blog do Perrone