PUBLICIDADE
Topo

Blog do Perrone

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Corinthians de Sylvinho desprezou tradição do clube contra Flamengo

Sylvinho na beira do gramado  durante a partida entre Corinthians e Flamengo - Marcello Zambrana/AGIF
Sylvinho na beira do gramado durante a partida entre Corinthians e Flamengo Imagem: Marcello Zambrana/AGIF
Conteúdo exclusivo para assinantes
Perrone

Ricardo Perrone é formado em jornalismo pela PUC-SP, em 1991, cobriu como enviado quatro Copas do Mundo, entre 2006 e 2018. Iniciou a carreira nas redações dos jornais Gazeta de Pinheiros e A Gazeta Esportiva, além de atuar como repórter esportivo da Rádio ABC, de Santo André. De 1993 a 1997, foi repórter da Folha Ribeirão, de onde saiu para trabalhar na editoria de esporte do jornal Notícias Populares. Em 2000, transferiu-se para a Folha de S.Paulo. Foi repórter da editoria de esporte e editor da coluna Painel FC. Entre maio de 2009 e agosto de 2010 foi um dos editores da Revista Placar.

02/08/2021 13h02

O desempenho do Corinthians na derrota por 3 a 1 para o Flamengo no último domingo (1°) é um potente material de campanha contra Sylvinho. Erros básicos e a falta de conexão com a tradição do clube oferecem farta munição para a ala da torcida que quer a demissão do treinador.

A principal falha foi insistir na estratégia de chamar o adversário para o campo de defesa corintiano. Apostar nos contra-ataques poderia funcionar, mas contra um rival qualificado é suicídio posicionar praticamente o time inteiro na defesa.

Para piorar, a equipe de Sylvinho trocava passes perto de sua área, correndo o risco de entregar a bola para um adversário habilidoso. Ainda mais tendo qualidade de passe inferior à do rival. O Corinthians acertou 79% de seus passes. Já o índice de acerto do Flamengo foi de 89%.

Mais seguro, na opinião deste blogueiro, seria quebrar a bola e marcar o Flamengo a partir do meio-campo.

A estratégia de deixar o Flamengo jogar pode ser constatada com a pequena posse de bola corintiana na partida: apenas 35%, segundo o Sofascore. Outro erro foi não cometer faltas longe da área para parar o rival. O time de Sylvinho fez 7 faltas e sofreu 13.

No conjunto da obra, o Corinthians desrespeitou a tradição do clube ao jogar sem ambição em casa. Em nenhum momento o Alvinegro se mostrou mais preocupado em fazer gols do que em não tomá-los. Os corintianos fizeram nove finalizações diante de 17 dos flamenguistas.

A impressão que ficou é de que Sylvinho e seus comandados aceitaram desde o começo a ideia de que não dava para competir com o Flamengo, desprezando um nos maiores motivos de orgulho da Fiel em relação a seu time: a raça.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Blog do Perrone