PUBLICIDADE
Topo

Blog do Perrone

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Finalizações concentradas em Scarpa ajudam a explicar queda do Palmeiras

Gustavo Scarpa em ação em Palmeiras x CRB - Marcello Zambrana/AGIF
Gustavo Scarpa em ação em Palmeiras x CRB Imagem: Marcello Zambrana/AGIF
Perrone

Ricardo Perrone é formado em jornalismo pela PUC-SP, em 1991, cobriu como enviado quatro Copas do Mundo, entre 2006 e 2018. Iniciou a carreira nas redações dos jornais Gazeta de Pinheiros e A Gazeta Esportiva, além de atuar como repórter esportivo da Rádio ABC, de Santo André. De 1993 a 1997, foi repórter da Folha Ribeirão, de onde saiu para trabalhar na editoria de esporte do jornal Notícias Populares. Em 2000, transferiu-se para a Folha de S.Paulo. Foi repórter da editoria de esporte e editor da coluna Painel FC. Entre maio de 2009 e agosto de 2010 foi um dos editores da Revista Placar.

10/06/2021 09h17

Finalizações concentradas em um jogador que errou demais ajudam a explicar a eliminação do Palmeiras na Copa do Brasil, além dos pênaltis perdidos diante do CRB, nesta quarta (9).

Na derrota por 1 a 0, o alviverde fez 34 finalizações e acertou o alvo apenas dez vezes, de acordo com o site Sofascore. O índice de acerto foi de cerca de apenas 30%. Em termos comparativos, o CRB terminou o jogo com dois arremates, ambos certos.

Chama a atenção como as finalizações do time de Abel Ferreira ficaram concentradas em Gustavo Scarpa. Ele finalizou 12 vezes. Foi responsável 35,3% das conclusões palmeirenses.

O problema é que Scarpa só acertou dois arremates. Foram cinco finalizações fora do alvo e cinco bloqueadas. Ou seja, o meio-campista acertou 16,7% das finalizações que tentou.

As estatísticas mostram que Scarpa ficou sobrecarregado na missão de tentar o gol. Juntos, os atacantes Wesley, Luiz Adriano e Rony registraram menos finalizações do que o companheiro. Foram oito.

Wesley terminou a partida com uma finalização certa e outra errada. Luiz Adriano acertou duas e teve outra bloqueada. Rony só atingiu o alvo em uma de três conclusões.

Os números também mostram que Rafael Veiga acertou apenas uma de quatro tentativas. Felipe Melo, que tem bom histórico de ajuda ao ataque, não mandou nenhuma bola no gol do CRB.

O mesmo aconteceu com Lucas Lima, que jogou 11 minutos. Zé Rafael atuou por 20 minutos e anotou só um arremate, bloqueado pela defesa adversária. Breno Lopes permaneceu pelo mesmo tempo em campo e fez duas conclusões, uma delas certa. Em 11 minutos, Willian não finalizou.

A falta de pontaria palmeirense continuou na disputa de pênaltis com quatro cobranças desperdiçadas e derrota por 4 a 3.

Blog do Perrone