PUBLICIDADE
Topo

Blog do Perrone

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Corinthians não tem titulares entre oito maiores gastos em contratações

Luan, meia do Corinthians, durante partida contra a Ponte Preta pelo Paulistão 2021 - Ettore Chiereguini/Ettore Chiereguini/AGIF
Luan, meia do Corinthians, durante partida contra a Ponte Preta pelo Paulistão 2021 Imagem: Ettore Chiereguini/Ettore Chiereguini/AGIF
Perrone

Ricardo Perrone é formado em jornalismo pela PUC-SP, em 1991, cobriu como enviado quatro Copas do Mundo, entre 2006 e 2018. Iniciou a carreira nas redações dos jornais Gazeta de Pinheiros e A Gazeta Esportiva, além de atuar como repórter esportivo da Rádio ABC, de Santo André. De 1993 a 1997, foi repórter da Folha Ribeirão, de onde saiu para trabalhar na editoria de esporte do jornal Notícias Populares. Em 2000, transferiu-se para a Folha de S.Paulo. Foi repórter da editoria de esporte e editor da coluna Painel FC. Entre maio de 2009 e agosto de 2010 foi um dos editores da Revista Placar.

27/03/2021 11h22

Balanço referente a 2020 divulgado pelo Corinthians em seu site mostra que o custo da contratação de Luan foi de R$ 28.952.000. O valor inclui o pagamento pelos 100% dos direitos econômicos do jogador e de luvas "ou assemelhados", conforme diz o documento.

Luan aparece como o mais caro de uma lista de 33 jogadores relacionados. Hoje, o ex-gremista é reserva, assim como os outros que estão entre os quatro maiores gastos da lista. São eles Araos, Bruno Méndez e Ramiro. Nas oito contratações que geraram maior custo entre as relacionadas não aparece nenhum titular.

Vale lembrar que, no final de 2019, o Grêmio afirmou em nota ter vendido 50% dos direitos econômicos de Luan, sem esclarecer sobre a outra metade. O blog aguarda resposta do presidente gremista, Romildo Bolzan.

O balanço também mostra que em dezembro de 2020 faltava o alvinegro pagar R$ 21.714.000 dos valores referentes a Luan.

O chileno Araos, contratado em julho de 2018, aparece com o segundo maior custo. São R$ 23.995.000. No final de 2020 ainda faltava o pagamento de R$ 11.998.000.

Porém, o balanço de 2020 aponta que o alvinegro só tem 20% dos direitos econômicos de Araos. Em 2019, o registro era de que o clube tinha 100%.

Procurado pelo blog, Roberto Gavioli, gerente financeiro do Corinthians, disse que certamente houve um erro de configuração ou informação no relatório e que a porcentagem correta é de 100%.

O uruguaio Bruno Méndez aparece como o terceiro maior custo. Por 70% dos direitos mais luvas, o Corinthians se comprometeu a pagar R$ 21.983.000. Em dezembro do ano passado havia um saldo de R$ 14.941.000.

O quarto maior custo registrado no balanço é o relativo a contratação de Ramiro, em janeiro de 2019. São R$ 19.744.000 por 70% dos direitos mais luvas. O saldo no final do ano passado era de R$ 6.950.000

Vale lembrar que em todos esses casos, a existência de saldo a pagar não significa necessariamente calote, pois a maioria dos pagamentos é parcelada.

O quinto custo mais alto foi com Sornoza, que não se destacou e está emprestado ao Tijuana do México. Foram R$ 11.500.000 por 100% dos direitos comprados em 2019 e luvas.

Em sexto lugar aparece a contratação de Cantillo, outro reserva (R$10.548.000 por 100% dos direitos mais luvas).

A aquisição de Richard, em 2019, é a sétima com maior custo (R$ 10.420.000 por 70% e luvas). O volante está emprestado ao Athletico.

O oitavo custo mais alto fica com Danilo Avelar (R$ 8.585.000 por 100% mais luvas). O jogador precisou passar por cirurgia em outubro.

Na nona colocação está a contratação Mateus Vital (R$ 8.219.000 por 85% e luvas). Ele operou o joelho no último dia 24 justamente quando acabaram de se transformar em destaque do time. Teoricamente, ele é o primeiro titular a aparecer nesse ranking.

Blog do Perrone