PUBLICIDADE
Topo

Blog do Perrone

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Entenda a diferença de status entre Luan e Vital no Corinthians

Luan em treino dos reservas do Corinthians no CT Joaquim Grava  - Rodrigo Coca/ Ag. Corinthians
Luan em treino dos reservas do Corinthians no CT Joaquim Grava Imagem: Rodrigo Coca/ Ag. Corinthians
Perrone

Ricardo Perrone é formado em jornalismo pela PUC-SP, em 1991, cobriu como enviado quatro Copas do Mundo, entre 2006 e 2018. Iniciou a carreira nas redações dos jornais Gazeta de Pinheiros e A Gazeta Esportiva, além de atuar como repórter esportivo da Rádio ABC, de Santo André. De 1993 a 1997, foi repórter da Folha Ribeirão, de onde saiu para trabalhar na editoria de esporte do jornal Notícias Populares. Em 2000, transferiu-se para a Folha de S.Paulo. Foi repórter da editoria de esporte e editor da coluna Painel FC. Entre maio de 2009 e agosto de 2010 foi um dos editores da Revista Placar.

05/03/2021 11h06

Em boa parte de suas trajetórias no Corinthians Luan e Mateus Vital receberam críticas semelhantes por não renderem o esperado, internamente e por parte da torcida. No entanto, hoje, a avaliação sobre ambos no clube é diferente.

Apesar de o presidente Duílio Monteiro Alves afirmar que ainda confia na evolução de Luan, esse não é o pensamento de ao menos parte dos integrantes do departamento de futebol.

Corrente reforçada por gente da comissão técnica defende que Luan não tem mais como evoluir pelo alvinegro. E que, por isso, o clube deve procurar negociá-lo.

No departamento de futebol a pergunta sobre o que acontece com Luan normalmente vem acompanhada da resposta de que não há explicação. Isso porque ele não tem problemas físicos nem disciplinares. Não há queixas sobre seu comportamento fora de campo. Nos jogos, porém, Luan não apresenta melhora, segue desatento na maior parte do tempo.

Um escanteio cobrado por baixo na derrota por 2 a 1 para o Flamengo, pelo Brasileirão, enquanto Cássio, apelidado de Gigante, estava na área para tentar o gol, é um dos exemplos dados para mostrar a falta de atenção do jogador.

A ausência de diagnóstico sobre o que impede Luan de render mais sustenta a tese de que ele deve ser negociado.

Vital segue caminho inverso. No ano passado, como mostrou o blog, Mancini pediu ao jogador que treinasse mais finalizações e pisasse mais na área adversária em vez de ficar a maior parte do tempo no meio-campo dando dribles longe do gol. Ele assimilou os pedidos e evoluiu.

Assim, Vital se valorizou no clube. O entendimento é de que ele ainda pode "explodir". Ou seja, se for negociado agora, pode atingir seu melhor nível em outro clube.

Dessa forma, a diretoria entende que não se trata de jogador para ser emprestado ou vendido a preço de black friday.

A diferença de avaliação entre ambos voltou a se justificar no empate em dois gols com o Palmeiras, na última quarta (3). Vital foi titular, um dos melhores em campo, fez um gol e deu o passe para Rodrigo Varanda fazer o outro. Mesmo com um surto de covid-19, Luan ficou no banco. Quando entrou, não fez diferença significativa.

Se inscreva no canal do Ricardo Perrone no YouTube.

Blog do Perrone