PUBLICIDADE
Topo

Blog do Perrone

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Flamengo vence com competitividade que precisa para brigar pelo título

Gabigol cumprimenta o técnico Rogério Ceni após marcar gol pelo Flamengo contra o Vasco - Thiago Ribeiro/Thiago Ribeiro/AGIF
Gabigol cumprimenta o técnico Rogério Ceni após marcar gol pelo Flamengo contra o Vasco Imagem: Thiago Ribeiro/Thiago Ribeiro/AGIF
Perrone

Ricardo Perrone é formado em jornalismo pela PUC-SP, em 1991, cobriu como enviado quatro Copas do Mundo, entre 2006 e 2018. Iniciou a carreira nas redações dos jornais Gazeta de Pinheiros e A Gazeta Esportiva, além de atuar como repórter esportivo da Rádio ABC, de Santo André. De 1993 a 1997, foi repórter da Folha Ribeirão, de onde saiu para trabalhar na editoria de esporte do jornal Notícias Populares. Em 2000, transferiu-se para a Folha de S.Paulo. Foi repórter da editoria de esporte e editor da coluna Painel FC. Entre maio de 2009 e agosto de 2010 foi um dos editores da Revista Placar.

04/02/2021 22h55

O Flamengo venceu o Vasco por 2 a 0 nesta quinta (4), no Maracanã, sem ser brilhante, mas mostrando a competitividade que precisa para seguir brigando pelo título brasileiro.

A vitória diminuiu para dois pontos a desvantagem do Fla em relação ao líder do Brasileirão, já que o Internacional empatou sem gols com o Athletico.

O time de Rogério brigou nas divididas como deve brigar quem luta para ser campeão. O rubro-negro também foi atento para evitar erros cruciais, objetivo com a bola nos pés e rápido quando recuperava a posse. Não teve muitas chances para fazer gols, porém, aproveitou o pênalti bobo feito por Léo Matos ao empurrar Bruno Henrique para abrir o placar no final do primeiro tempo. Gabigol cobrou com tranquilidade.

Na etapa final, o atacante repetiu o ritual de sair aparentemente chateado ao ser substituído por Pedro, pouco antes de Bruno Henrique fazer 2 a 0.

O Vasco poderia até ter empatado antes disso, mas esbarrou na atenção e na aplicação de um adversário que demonstra estar disputando o título.

Se seguir nessa pegada, o Flamengo vai exigir que o Inter rale muito nas últimas rodadas. Mesmo se for assim, sem espetáculo, diferentemente de 2019. Afinal, não existe regra que obrigue um time a dar show para levantar a taça. Dá para ganhar dessa forma, sendo competitivo e competente.

Se inscreva no canal do Ricardo Perrone no YouTube.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Blog do Perrone