PUBLICIDADE
Topo

Blog do Perrone

São Paulo e Coritiba não deveriam ter entrado em campo após vandalismo

Fernando Diniz, técnico do São Paulo, lamenta chance desperdiçada pelo Tricolor no jogo contra o Coritiba - Marcello Zambrana/Marcello Zambrana/AGIF
Fernando Diniz, técnico do São Paulo, lamenta chance desperdiçada pelo Tricolor no jogo contra o Coritiba Imagem: Marcello Zambrana/Marcello Zambrana/AGIF
Perrone

Ricardo Perrone é formado em jornalismo pela PUC-SP, em 1991, cobriu como enviado quatro Copas do Mundo, entre 2006 e 2018. Iniciou a carreira nas redações dos jornais Gazeta de Pinheiros e A Gazeta Esportiva, além de atuar como repórter esportivo da Rádio ABC, de Santo André. De 1993 a 1997, foi repórter da Folha Ribeirão, de onde saiu para trabalhar na editoria de esporte do jornal Notícias Populares. Em 2000, transferiu-se para a Folha de S.Paulo. Foi repórter da editoria de esporte e editor da coluna Painel FC. Entre maio de 2009 e agosto de 2010 foi um dos editores da Revista Placar.

23/01/2021 21h11

O São Paulo empatou com o Coritiba em um gol neste sábado (23), no Morumbi, num jogo que não deveria ter acontecido. O ataque ao ônibus tricolor antes da partida deu motivo suficiente para o duelo ser suspenso.

Não seria exagero os dois times se recusarem a entrar em campo como forma de protesto. Os atletas precisam se unir no combate a atos de vandalismo como o que danificou o ônibus do São Paulo e colocou em risco os jogadores.

Mas a partida rolou. E os comandados de Diniz não tiveram mais ou menos garra do que antes. Ou seja, o ataque contra a delegação tricolor em nada ajudou. Se atrapalhou, ainda não dá para saber.

O São Paulo foi mais atento do que na goleada por 5 a 1 para o Internacional. Isso fez o time sair com mais segurança do campo de defesa.

A movimentação tricolor também deu mais opções para quem tinha a bola no início das jogadas. Mesmo longe de ser brilhante, o time da casa foi competente para fazer 1 a 0, já no segundo tempo. O gol aconteceu numa troca perfeita de passes, ataque aos espaços com competência e Pablo fazendo bem o trabalho de pivô para Luciano estufar as redes.

Mas a equipe de Diniz ofereceu os contra-ataques para ao adversário, que agradeceu e empatou, com Sarrafiore.

Se algum lunático achou que a violência antes da partida daria mais força ao clube do Morumbi para reencontrar o caminho das vitórias, obviamente, quebrou a cara. Nada aconteceu, o São Paulo não retomou a liderança do Brasileirão, que continua com o Inter, e amarga uma série de seis jogos sem vitória. Ou seja, os únicos resultados que já vimos da emboscada foram o estrago no ônibus e o natural descontentamento dos atletas.

Se inscreva no canal Ricardo Perrone no YouTube.

Blog do Perrone