PUBLICIDADE
Topo

Menon

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Hulk e Mandrake classificam o Galo

De pênalti, Hulk garante vitória do Atlético-MG contra o Emelec, pela Libertadores - Staff Images / CONMEBOL
De pênalti, Hulk garante vitória do Atlético-MG contra o Emelec, pela Libertadores Imagem: Staff Images / CONMEBOL
só para assinantes
Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

05/07/2022 21h18Atualizada em 05/07/2022 21h38

Hulk acertou o pênalti e o Galo venceu o Emelec e chegou às quartas da Libertadores. Com 99,999999999% de certeza vai encontrar o Palmeiras.

Foi um jogo difícil. O Galo jogou mal e levou 80 minutos para marcar. Um detalhe: Hulk marcou, mas não é um bom cobrador de pênaltis. Erra muito. Inclusive na Libertadores do ano passado, no 0 x 0 com o Palmeiras. O melhor do time não precisa ser o cobrador de pênaltis. Rivellino não era. Pelé não era.

E que pênalti, não? O zagueiro abriu o braço para orientar os companheiros. E Vargas mirou o braço. Acertou.

Nada a reclamar. Foi pênalti pelas regras de hoje. Mas, ainda, com a cabeça no futebol antigo, chamo de Mandrake. Mágico. Os atacantes não chutam a gol. Chutam no braço. Os treinadores vão começar a treinar este tipo de jogada. Um desserviço ao futebol.