PUBLICIDADE
Topo

Menon

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

São Paulo ganhou três pontos e três jogadores

só para assinantes
Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

01/07/2022 15h24Atualizada em 01/07/2022 15h24

O São Paulo trouxe muita coisa boa de Santiago, onde venceu a Universidade Católica por 4 x 2.

Trouxe os três pontos e a vantagem por dois gols de diferença, o que encaminha a classificação para a próxima fase.

Trouxe também a união dos jogadores, que passaram a ter um ato heróico para chamar de seu, vencer um jogo com apenas oito em campo.

E trouxe três "novos" jogadores para o restante da temporada.

Miranda - Fez uma partida notável. Ganhou todas os duelos individuais, todas as bolas pelo alto e foi eficiente também na saída de bola. Impressiona como alguns erros o tiraram do time titular. É muito mais jogador que Leo Pelé.

Gabriel Neves - O uruguaio foi fundamental uma vez mais, como na vitória contra o Palmeiras. Marca muito bem atrás e na frente e tem um ótimo passe. Quando toma a bola, sabe o que fazer com ela.

Luciano - Depois de um jejum de dez jogos, marcou dois gols. Pode ser o início de sua redenção e a volta daquele Luciano que fez dupla letal com Brenner, nos tempos de Fernando Diniz. Chegou a 38 gols.

Em um elenco curto e com vários jogadores contundidos - Nikão, Sara, Luan e Colorado - não se pode ter gente jogando abaixo de seu potencial.

Miranda, Neves e Luciano permitem novas opcoes e possibilidades a Rogério.