PUBLICIDADE
Topo

Menon

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Rigoni está muito mal, não pode ser considerado nem para banco

só para assinantes
Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

27/06/2022 15h42Atualizada em 27/06/2022 15h42

O elenco do São Paulo é curto.

O elenco do São Paulo é desequilibrado.

O elenco do São Paulo está sofrendo com muitas contusões. Só para lembrar: Arboleda, Luan, Sara e Caio só voltarão no próximo ano.

E há desfalques importantes, como Alisson, Nikão e Colorado.

Com tantos problemas, sobram poucos jogadores para o jogo e também no banco.

Em uma situação assim, não se pode errar. É preciso escolher muito bem quem vai entrar. Não é porque tem pouca gente que vão colocar qualquer um.

Rigoni, por tudo o que jogou com Crespo, era nome certo para ser titular, com Calleri e Luciano.

Nunca comprovou a tese.

Passou a ser o nome certo como alternativa. O primeiro a entrar.

Não segurou a primazia.

Passou a entrar constantemente, mas poucos minutos.

Não conseguiu justificar.

Contra o Juventude, entrou como titular e ficou em campi por 80 minutos.

Oitenta intermináveis minutos em que fez tudo errado; tática, técnica e mentalmente. Decisões erradas. Intensidade zero.

Rigoni passeia em campo.

E erra o caminho.

De ida e de volta.

Está sendo um inútil.

Pior.

Está atrapalhando os companheiros.

Rogério deveria submetê-lo a uma série de exercícios físicos e de fundamentos. Fazer com que volte a apresentar um futebol digno de time grande.

Está muito longe disso.

Ou melhora, ou fica em casa.

Do jeito que está, não ajuda o time, que passa por momento ruim.

É um fardo.