PUBLICIDADE
Topo

Menon

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

São Paulo vence com ajuda do árbitro e ressurgimento de Nikão

Conteúdo exclusivo para assinantes
Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

15/05/2022 19h43Atualizada em 15/05/2022 19h43

O São Paulo tem boas notícias.

1) Venceu o Cuiabá por 2 x 1 e chegou ao G-4 do Brasileiro.

2) Foi a décima vitória seguida como mandante.

3) Com 11 pontos em seis jogos, chega a 61% de aproveitamento.

4) Nikão, a contratação mais importante do ano, fez a sua melhor apresentação. Marcou um gol e deu o passe para o pênalti sofrido por André Anderson.

5) Rigoni jogou poucos minutos e foi bem. Está se recuperando?

6) Reinaldo, Eder e André Anderson jogaram muito bem, comprovando que o elenco é equilibrado.

E a má notícia: nada do que falei antes seria verdade se o juiz Alexandre Vargas não tivesse dado o pênalti em André Anderson. Não dou nada. O zagueiro encosta a mão e ele cai.

O São Paulo mostrou novamente ser um time equilibrado e sem brilho. Os jogadores cumprem seu papel, trocam passes, mas não há ninguém capaz de fazer uma jogada diferente, um drible, uma arrancada, um chute de longe.

É um time nota seis.

Não correrá riscos de vexame como no ano passado. É um time difícil de ser batido, tem capacidade de ficar entre os cinco primeiros, mas não permite que se sonhe com título.