PUBLICIDADE
Topo

Menon

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Menon: Ceni precisa esquecer reclamação e fazer o time jogar

Conteúdo exclusivo para assinantes
Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

28/01/2022 04h05Atualizada em 28/01/2022 12h18

Foram cinco contratações e nada mudou. O São Paulo terminou o ano passado perdendo para o América (2 x 0) e começou 2022 perdendo para o Guarani (2x1). E jogando mal.

Nikão, o principal reforco do time, fez uma estreia muito ruim. Ficou parado na ponta-direita, sem drible ou velocidade. Recebia a bola e tentava inversão para a esquerda. Ou recuava para alguém vindo de trás.

Rogério Ceni e seus fãs não podem se apoiar na falta de ponta. Ah, foi o principal pedido e não foi atendido. E daí? Não tem ponta, joga sem ponta. Monta o time de outro jeito. O que não pode é colocar um atacante para jogar parado, grudado na lateral.

Aliás, o Guarani não tinha nenhum Garrincha, Jairzinho ou Júlio Botelho e ganhou com merecimento.

Durante a semana, li que Diego Costa estava treinando bem e já fiquei preocupado. Está treinando bem, vai jogar. E mal. Dito e feito. Ele e Leo Pelé foram mal na defesa e não conseguiram fazer o time jogar. O Guarani deu espaço e ninguém aproveitou.

Inexplicável a ausência de Miranda.

Dos estreantes, o único que jogou bem foi Patrick. Entrou no segundo tempo e deu muito dinamismo ao time. Passe perfeito para o gol de Calleri.

O time precisa melhorar muito.

Rogério Ceni também.