PUBLICIDADE
Topo

Menon

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Menon: Futebol esfaqueado na Copinha. Onde vamos parar?

Torcedores do São Paulo invadem o campo da Arena Barueri e tentam agredir jogadores do Palmeiras - Diogo Reis/AGIF
Torcedores do São Paulo invadem o campo da Arena Barueri e tentam agredir jogadores do Palmeiras Imagem: Diogo Reis/AGIF
Conteúdo exclusivo para assinantes
Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

22/01/2022 21h16

Um imbecil entrou com uma faca em um jogo sub-20.

Surreal.

Vamos repetir.

Um bandido, delinquente, provável assassino entrou em campo com uma faca em um jogo sub-20.

Não é possível normalizar um fato desses.

Deve ser tratado como tentativa de assassinato. Ou coisa parecida.

E o elemento não foi preso.

Saiu ileso e deve estar preparando outro crime. Talvez no próximo jogo.

E a PM? Inútil.

Não estou exagerando.

É verdade. Todos vimos.

A sociedade está podre. E o futebol é seu reflexo. Ou vice versa.

E talvez, talvez, o bandido faça parte da tal torcida que ameaça bater em outros torcedores do clube por usarem o termo trikas. A mesma torcida que não aceita sócios que usem brincos ou alargadores de orelha.

Faca pode? Talvez.

O Palmeiras é um time com muitos jovens que poderão ter brilhante futuro no futebol. O São Paulo também.

Vamos torcer para que não sejam esfaqueados antes do sucesso.