PUBLICIDADE
Topo

Menon

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Menon: Jorge Jesus esnobou o Flamengo novamente

Conteúdo exclusivo para assinantes
Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

28/12/2021 11h22Atualizada em 28/12/2021 11h39

A idolatria de grande parte da torcida rubronegra por Jorge Jesus não é recíproca. O português trata as negociações com o clube com muita frieza. O que não é errado.

E se comporta de maneira pouco elegante, o que é errado. Muito errado.

Foi assim na saída do clube. Todos sabiam do interesse do Benfica. Todos sabiam de conversas com o Benfica. E ele ficou mudo o tempo todo. O que é certo em relação à torcida. O que é errado em relação à diretoria do clube

Jesus deveria ter avisado antes que não ficaria. Quando o fez, foi surpresa para a diretoria. Faltou lealdade.

Agora, o Flamengo o queria de volta. Estava disposto até a negociar a multa. O negócio não andou. E poucos dias depois do acerto com Paulo Souza, Jesus deixa o Benfica. Em comum acordo, o que, a princípio, significa zero de multa.

Ora, se Jorge Jesus pensava em deixar o Benfica, por que não pediu para o Flamengo esperar um pouco?

A verdade é que Jesus deixou o Flamengo e voltou ao seu Benfica como um trampolim, uma possibilidade de chegar à uma liga importante da Europa.

Não aconteceu.

Para a torcida do Flamengo, seria muito natural a sua volta. A única opção para ele. Mas parece que a fila andou mesmo.

Jorge Jesus deletou o Flamengo da sua vida.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL