PUBLICIDADE
Topo

Menon

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Menon: Brasil e Argentina fizeram o miniclássico

Conteúdo exclusivo para assinantes
Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

16/11/2021 22h49Atualizada em 16/11/2021 22h50

Tem quem goste: jogo pegado, muita disputa física, marcação atenta, cotovelada desleal, jogadores de meio campo se destacando e....zero a zero.

Pior.

Três finalizações da Argentina e duas do Brasil.

Os dois times poderiam fazer mais.

Apesar de perder o duelo de finalizações (ironia), o Brasil foi melhor por alguns motivos fundamentais.

A Argentina estava com Messi.

O Brasil estava sem Neymar.

Se o juiz tivesse expulsado Otamendi após cotovelada em Vinícius Jr, o Brasil venceria. Ou, pelo menos, teria muito mais chances de ganhar.

Alguns pitacos:

Messi apagado.

Fred, Fabinho e Paquetá jogaram bem.

Emiliano Rodriguez é bom goleiro. Tão bom quanto Sérgio Romero.

Vinícius Jr é um tormento.

Copa do Mundo depende de muita coisa naquele mês em que se disputa. Um dia de azar ou sorte pode definir, mas se Brasil e Argentina jogarem assim, não vão longe.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL