PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Menon


Menon

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Menon: São Paulo precisa enfrentar empresários sanguessugas

Conteúdo exclusivo para assinantes
Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

13/10/2021 12h37Atualizada em 13/10/2021 12h37

Os empresários de Orejuela e Benítez estão descontentes com Hernán Crespo. Alegam que seus craques não estão sendo aproveitados de acordo com o grande futebol que já mostraram até hoje no São Paulo ou mesmo fora dele.

Os argumentos dão risíveis e prepotentes.

Benítez só continua no São Paulo se Crespo sair. E quem garante que, se Crespo sair, Benítez fica? O futebol que (não) tem jogado não o credencia a continuar.

Ah, Orejuela era da selecão colombiana e agora não é mais chamado? Talvez o treinador da Colômbia tenha visto o show de bola Orejuela contra o 4 de Julho.

O São Paulo não pode se calar diante de tanta intromissão. O treinador é pago para escalar e não para se submeter a caprichos de sanguessugas.

É preciso mostrar que existe comando. E não apenas em relação a empresários. É preciso determinar, antes do jogo, quem bate pênaltis e quem cobra faltaão dá para ver Igor Gomes e Benítez disputando quem bateria contra o Cuiabá. Não dá para ver Liziero e Leo Pelé decidindo o que deveria estar decidido antes de tomarem o avião para o Mato Grosso.

O São Paulo está em uma encruzilhada: ou reage no Brasileiro e consegue uma vaga na Libertadores ou continua empatando e luta para não cair.

A escolha correta demanda foco e comando firme.

A cada declaração de parasitas, mais a grandeza do clube fica em dúvida. E daí para a escolha errada, é um piscar de olhos.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Menon