PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Menon


Menon

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Menon: Grêmio e Felipão merecem o castigo

Felipão e Fábio Carille orientam seus times no duelo entre Grêmio e Santos na Vila Belmiro - MAURÍCIO DE SOUZA/ESTADÃO CONTEÚDO
Felipão e Fábio Carille orientam seus times no duelo entre Grêmio e Santos na Vila Belmiro Imagem: MAURÍCIO DE SOUZA/ESTADÃO CONTEÚDO
Conteúdo exclusivo para assinantes
Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

10/10/2021 18h17Atualizada em 10/10/2021 18h28

O torcedor do Grêmio tem motivos para reclamar da sorte. O time perdeu 9 jogo aos 47 minutos do segundo tempo em um lance muito fortuito. Chute errado de Marinho, cruzado, e chega nos pés do zagueiro Wagner. Meio sem querer, ela enganou o goleiro.

Tirou o Santos do Z-4 e lá deixou o Grêmio, pela 24° rodada seguida.

O Grêmio nada fez para vencer. Optou pela estratégia de picotar o jogo. Foram 25 faltas, dez delas em Marinho. Um verdadeiro rodízio, que ocasionou seis amarelos. É um deles virou vermelho após o final do jogo, por brigar com gandula.

Sim. Briga com gandula. Enquanto isso, o goleiro Breno deixou o campo em prantos.

Qual o controle emocional do time?

E qual a tese futebolística apresentada? Qual o modelo? Nada. Todo mundo atrás, esperando um contra-ataque. Ferreirinha, jogador habilidoso só entrou na metade do segundo tempo. Nada de jogo pelo meio. Nada de bola no chão.

O Grêmio é uma pobreza.

O que se pode esperar de Felipão? E de Paulo Turra, seu auxiliar? Um Murtosa sem bigode. O que ele pode ajudar Scolari? Não há nada de moderno ali. Nadica de nada.

O Santos também não é nenhuma maravilha, mas buscou o resultado. Queria os três pontos. Conseguiu no fim.

O Santos mereceu.

O Grêmio também.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Menon