PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Menon


Menon

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Menon: Argumento de Douglas Luiz contra Neto é viralatismo na veia

Conteúdo exclusivo para assinantes
Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

07/10/2021 16h48

A treta entre o Craque Neto e Douglas Luiz está forte e passa até pela falta de reconhecimento do adjetivo que acompanha o ex-jogador e atual apresentador. Craque? Quem disse.

Está divertido. Neto provou que tem mais seguidores que o Aston Villa, "Portuguesa Santista que fala inglês", time de Douglas Luiz.

E Douglas Luiz respondeu com duas bobagens.

1) Neto não jogou em lugar nenhum.

Como não? Neto jogou no Corinthians, onde é ídolo histórico. O Corinthians é muito maior que o Aston Villa. Mas nem vamos falar de suas glórias no Corinthians. Neto jogou, sem o mesmo êxito no São Paulo. E o São Paulo é muito maior que o Aston Villa. Jogou no Palmeiras. Imensamente maior que o Aston Villa. No Santos, exponencialmente maior que o Aston Villa.

2) Neto não jogou em nenhum time grande fora do Brasil.

E precisa?

Um típico argumento da geração colonizada. Desde quando é preciso jogar em um time grande - não é o caso do Aston Villa - para ser grande jogador?

Zico jogou na Udinese.

Júnior jogou no Torino.

Casagrande também.

Roberto Dinamite fracassou no Barcelona.

Sócrates fracassou na Fiorentina.

E Gabigol, colega de Douglas Luiz, fracassou na Inter.

E daí?

Pra ser bom, tem que ter jogado na Europa? No Aston Villa?

Douglas Luiz não conhece a história e a grandeza do futebol brasileiro. Está tomado pelo típico complexo de vira latas do genial Nelson Rodrigues.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Menon