PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Menon


Menon

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Menon: Abel Ferreira, o europeu orgulhoso, que não tem emprego na Europa

04.jun.2020 - Estátua do rei Leopoldo II da Bélgica vandalizada após protestos - Jonas Roosens/Belga/AFP
04.jun.2020 - Estátua do rei Leopoldo II da Bélgica vandalizada após protestos Imagem: Jonas Roosens/Belga/AFP
Conteúdo exclusivo para assinantes
Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

29/09/2021 13h25

A alma de colonizador falou mais alto. Na entrevista após o empate contra o Galo. Tenho orgulho de ser português, tenho orgulho de ser europeu, meu presidente é cheio de títulos, Cristiano Ronaldo é um dos maiores do mundo...

Tudo uma maravilha

Só que não tem lugar pra você, né Abel? A parte da Europa que te cabe é o minúsculo Paok, da Grécia. Com todo o seu orgulho europeu, ninguém te contrata. Quando você fala que Portugal tem os melhores treinadores, com certeza você não está entre eles, não é?

Sério que você quer falar das maravilhas do futebol português no Brasil? Então, vamos lá.

Portugal teve duas boas participações em Copas do Mundo: terceiro lugar em 1966, com Oto Glória, e quarto em 2006, com Felipão. Dois treinadores brasileiros.

Faltou rigor e dedicação ao trabalho a eles, Felipão e Oto Glória? Ao Cuca?

Fora disso, só vexames. Na última Copa, foram eliminados pelo Uruguai.

O primeiro grande momento de Portugal em Mundiais foi com Eusébio, o moçambicano. Moçambique, um dos tantos países subjugados por Portugal.

Como o Brasil, Abel. Quantas de nossas riquezas foram roubadas por Portugal? Como nós, colonizados, sustentamos tantos nobres fugidos de Napoleão? Sanguessugas.

Se você falasse do orgulho de ser europeu no aspecto futebolístico, nada a contestar. Mas não era isso. Era sobre mentalidade vencedora. Talvez você estivesse falando do Rei Leopoldo, genocida belga. Ou daquele austríaco que matou milhões.

Falar de orgulho europeu após uma classificação justa é besteira.

Você tinha orgulho de ser europeu quando perdeu para o CRB em casa?

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Menon