PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Menon


Menon

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Menon: Carille fechou a casinha errada

Técnico Fabio Carille explica o fraco desempenho do Santos na derrota para o Juventude, no Alfredo Jaconi, pelo Brasileirão 2021 - Luiz Erbes/Luiz Erbes/AGIF
Técnico Fabio Carille explica o fraco desempenho do Santos na derrota para o Juventude, no Alfredo Jaconi, pelo Brasileirão 2021 Imagem: Luiz Erbes/Luiz Erbes/AGIF
Conteúdo exclusivo para assinantes
Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

27/09/2021 14h22

Por enquanto, a passagem de Fábio Carille no Santos pode ser comparada com as HQs que falam em mundo reverso, mundo bizarro, mundo paralelo, anverso.

Está tudo ao contrário. Como o espelho da Rainha Má.

O treinador, famoso pela consistência defensiva de seus times, por fechar a casinha, está há quatro jogos na Vila, e o time fez ZERO gols.

Alguém entendeu errado. É para impedir os gols dos rivais e não os próprios.

Foram quatro jogos, dois empates e duas derrotas. Dos quatro gols sofridos, três em bola parada. Contra o Juventude, um de falta e outro de escanteio.

Ok, não há mais Lucas Veríssimo e Luan Perez, mas não dá pra ser tão ruim assim.

O Santos está perto da zona de rebaixamento, com 24 pontos. Caem quatro e não acredito que Chapecoense (10) e Sport (17) alcancem o Santos. O ruim, para os santistas, é que Juventude (26) e América (24) estão jogando bem. E o bom é que Bahia (23) e Grêmio (22) patinam como o Santos.

É hora de reagir.

Com gols, é claro.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Menon