PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Menon


Menon

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Palmeiras ganha no fio do Bigode

Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

20/06/2021 13h27Atualizada em 20/06/2021 14h05

Põe na conta do Bigode. Três pontos a mais para o Palmeiras, contra o América que luta para não cair.

Ok, Jaílson pegou um pênalti, Scarpa jogou muito bem, com boa cruzamentos na meia ou na lateral, mas Bigode foi o cara.

Empatou o jogo um minuto depois do gol do América. E virou no último lance do jogo. No dia anterior, o Flamengo, também concorrente ao título, perdeu o jogo no último lance.

William é um jogador importantíssimo. Saindo do banco ou começando o jogo é sempre uma esperança - muitas vezes concretizada - de gols e passes decisivos. Se no basquete, existe o sexto homem, Bigodão da Massa é o 12° do Palmeiras.

A vitória foi justa. O Palmeiras massacrou no segundo tempo. No final, tinha Bigode, Luiz Adriano e Deyverdon na área, para cruzamentos de Mayke e Scarpa.

Pra mim, faltou Wesley.

Mas deu certo sem ele.

Graças ao Bigode.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Menon