PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Menon


Menon

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Palmeiras precisa imitar o PSG e recusar a cessão de Wéverton, um abuso

Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

14/06/2021 14h28Atualizada em 14/06/2021 14h28

O Palmeiras cedeu Wéverton para a Copa América. E, como a CBF não aceitou parar o Brasileiro, ficará sem o seu goleiro até a décima rodada do Brasileiro, se o Brasil chegar à final da Copa Am?rica. Ou até a mina rodada, se o Brasil cair nas quartas.

Wéverton provavelmente não atuará, apesar de sua alta qualidade técnica. Seria muito mais lógico Tite & Filho convocassem um terceiro goleiro europeu, por exemplo.

Tite & Filho não fizeram isso. E o Palmeiras é obrigado a ceder.

Mas em se tratando de CBF, tudo pode piorar. Agora, há a possibilidade de Wéverton ser convocado para a Olimpíada, o que o deixaria fora do Brasileiro até 8 de agosto, provavelmente um turno todo.

O Palmeiras perderia tecnicamente, sem poder utilizar o melhor goleiro em atividade no Brasil.

O Palmeiras perderia financeiramente, pois é o clube que paga grande parte do salário do jogador convocado.

Ah, mas Wéverton pode se valorizar e o clube ganhar com uma transa internacional...

Muito difícil. Tem 33 anos. E não é a Olimpíada que abrirá portas.

O Palmeiras precisa fazer como o PSG, que recusou ceder Neymar e Marquinhos. É muito abuso.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Menon