PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Menon


Menon

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Luciano desequilibrou o Choque-Rei. E mais dez pitacos

Pablo comemora gol do São Paulo contra o Palmeiras, no Allianz Parque - Rubens Chiri / saopaulofc.net
Pablo comemora gol do São Paulo contra o Palmeiras, no Allianz Parque Imagem: Rubens Chiri / saopaulofc.net
Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

17/04/2021 12h38Atualizada em 17/04/2021 13h02

1) Palmeiras e São Paulo foram para o clássico com linha de três zagueiros. Mas não eram times espelhados.

2) A diferença era Luciano e seu posicionamento. Ele jogou no meio, longe da área e assim o São Paulo, com seu 3-6-1 tinha superioridade numérica no meio do campo.

3) O Palmeiras tinha problemas táticos. Como não tinha os velocistas Rony, Breno Lopes, Wesley e Verón, não tinha saída para a marcação alta do São Paulo.

4) Havia opções que não funcionaram. Os três zagueiros não saíram para o jogo. Ficaram marcando Pablo. Felipe Melo e Zé Rafael também ficaram atrás.

5) E os laterais? Estavam mais preocupados com Igor Gomes, Reinaldo e Daniel Alves.

6) Daniel jogou muito bem na lateral/ala/meia. Uma opção que parece ser cada vez mais provável.

7) Luiz Adriano foi nulo. Na frente, não recebia ajuda. E também não recuava. Foi muito menos participativo que Bigode.

8) Scarpa era o único do Palmeiras a criar alguma coisa, a tentar dar velocidade ao time, mas falhou duas vezes em seguida e permitiu o gol de Pablo.

9) A dupla Luan e Rodrigo Nestor, de tanto sucesso na base, tem tudo para se firmar. São jogadores que se complementam.

10) Estranho Miranda não jogar. Não está bem física ou tecnicamente? No momento, é reserva de Bruno Alves.

11) O São Paulo tem o que comemorar: ideia de jogo está assimilada, time marca alto, tem amplitude e elenco. Mas cautela e canja de galinha não fazem mal a ninguém. O Palmeiras era reserva. Bem reserva.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Menon