PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Menon


Menon

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Vacinado!

Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

12/04/2021 12h16Atualizada em 12/04/2021 12h16

Fui ao estádio do Palmeiras apenas uma vez, há cinco anos. Acompanhei a Bruna, uma porquinha linda, minha afilhada, para ver o Palmeiras ganhar.

Voltei hoje para outra vitória. Junto com a Márcia, minha companheira e namorada, fui tomar a primeira dose da vacina.

Uma vitória pessoal? Muito mais. Uma vitória da sociedade contra o obscurantismo, contra o negacionismo, contra os genocidas.

Foi meu primeiro gol, mas continuo na retranca. Em lockdown. Entocado, como a gente fala em Aguaí.

Dia 3 de maio, tomarei a segunda dose. E só pretendo sair de casa em junho.

Não vou morrer de Covid. Não vou permitir que me matem. Quero voltar ao estádio do Palmeiras para ver futebol. Quero ir ao Morumbi, a Itaquera, na Vila e no querido Canindé. Quero ver o Milton cantar. Quero ir em aniversários, quero almoçar com Simão, Noriega, Moacyr, Laguna, Nelsinho e o Gutazo.

Quero - e vou - afundar meu dedo indicador na urna e tirar do poder os que boicotaram até hoje a vacina, única salvação.

Menon