PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Menon


Menon

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

São Paulo, primo pobre, é obrigado a ceder Tchê Tchê gratuitamente

Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

03/04/2021 15h56

O São Paulo não vai receber nada do Atlético-MG pela cessão de Tchê Tchê até o final do ano. Presente de Páscoa para o Galo forte e vingador.

Sim, o Atlético que acabou de contratar Nacho Fernandez por 6 milhões de dólares, quase 36 milhões de reais. Que trouxe Hulk da China por alto salário. Que contratou Dodô e que tenta Borré.

O Atlético-MG é rico, com seu mecenas Menin, e o São Paulo é pobre, sem patrocinador. Manda quem pode, obedece quem tem juízo.

É evidente que o São Paulo precisa diminuir a folha salarial e que Tchê Tchê, com pouco poder de marcação

e apenas seis gols marcados em 89 jogos, é, digamos, um ativo dispensável.

Mas é triste ver um gigante como o São Paulo não ter margem de negociação. Precisa aceitar a saída de um jogador e não receber nada por isso.

É como se uma pessoa precisasse emagrecer 20 quilos e amputasse uma perna. É como a negociação do pescoço com a forca.

Foi o mesmo quando cedeu Diego Souza ao Botafogo. Não tem opção.

É inacreditável o que tem acontecido no São Paulo. Contrataram Tchê Tchê por 22 milhões, pagaram onze, deram calote e estão devendo 22 milhões novamente. E vão dar de graça porque não podem continuar pagando salário.

É como o cidadão comprar um carrão, não conseguir pagar e emprestar para um cunhado em troca de gasolina.

É isso ou nada.

Trocados sinceros interessam.

Menon