PUBLICIDADE
Topo

Menon

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Ceni e Ferretti usaram o mesmo remédio para doenças diferentes

Conteúdo exclusivo para assinantes
Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

08/02/2021 13h11

Tigres x Palmeiras.

Flamengo x Bragantino.

No primeiro jogo, Tuca Ferretti trocou três jogadores a partir dos 40 minutos.

No segundo, Rogério Ceni repetiu a dose.

E a coincidência para por aí. Ferretti estava vencendo a partida e precisava segurar a frágil reação do Palmeiras. As substituições visavam mais parar o jogo e ganhar tempo.

O Flamengo precisava vencer. E estava empatando desde os 17 minutos. E Ceni demorou 20 minutos para reagir. Fez trocas para buscar a vitória, trocas tardias que serviram, como as de Ferretti, para segurar o jogo, esfriar a reação. No caso, a do seu próprio time.

Remédios iguais para doenças diferentes. E o diagnóstico de Ferretti foi muito mais preciso que o de Ceni.