PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Menon


Menon

Receita do fracasso tem Diniz limitado, elenco limitado e sem fibra

Renato Kayser, do Athletico-PR, comemora gol diante do São Paulo pelo Brasileirão - Robson Mafra/AGIF
Renato Kayser, do Athletico-PR, comemora gol diante do São Paulo pelo Brasileirão Imagem: Robson Mafra/AGIF
Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

17/01/2021 18h28

O São Paulo tinha uma gordura de sete pontos, foi caindo pouco a pouco. Pode se transformar em um ponto. O time ganhou apenas um ponto dos nove últimos disputados.

Os motivos são os de sempre.

1) Um tipo de jogo único, sem variações. Todo mundo sabe como o time joga e não há surpresas. E é um estilo de jogo que induz ao erro. Os cultuadores de Diniz isentam o treinador dos erros de passe que proporcionam contra-ataques e gols. Foi assim com Sara, com Daniel, com Hernanes (LDU) e outros. Mas, se há tantos erros assim, se há um padrão, o treinador precisa fazer alguma coisa.

2) Jogadores limitados. Dificilmente tentam algo diferente, um drible, uma mudança de direção. O time se salvou da derrota contra o Furacão através de uma jogada individual de Tchê Tchê, mas é exceção.

Daniel Alves jogou muito mal, não pode ser o meia mais adiantado, não pode disputar bola de cabeça com o goleiro. Gabriel Sara e Igor Gomes são jogadores sem brilho, incapazes de tirarem um coelho da cartola. Funcionam em times bem organizados e não é o o momento atual do time.

O São Paulo precisa que os jogadores assumam o protagonismo, o que parece difícil.

3) Falta de fibra - Foi vergonhosa a forma como os jogadores se comportaram no primeiro tempo. E no jogo contra o Santos. E contra o Bragantino. É um desrespeito com a torcida.

Não é novidade. O time foi eliminado no Paulista, na Copa do Brasil, na Libertadores e na Sul-americana. Agora, que os jogos se tornaram decisivos, estão sendo eliminados novamente, rodada a rodada.

Menon