PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Menon


Menon

Santos perde com crianças em campo

Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

25/10/2020 18h14

Pelé e Coutinho.

Neymar.

Diego e o condenado por estupro.

Juari.

O Santos sempre lançou adolescentes. Os raios não se cansam de cair na Vila Famosa.

Mas, como diz minha amada Tia Glorinha, nem todo dia tem pão quente.

Contra o Fluminense, o Santos terminou o jogo com Ângelo e Marcos Leonardo. Angelo tem 15 anos e Márcio, 17. Somados, tem menos idade que Marinho.

Perdeu de 3 x 1 e os garotos nada fizeram.

Culpa deles?

Evidentemente que não. Não podem ser cobrados por nada. Vejam o Brenner, do São Paulo, que subiu com 17 anos e só agora, sua 20, dá indícios de se firmar.

O jovem precisa de maturação. Nem todo mundo é Pelé ou Neymar.

O que está errado no Santos é a impossibilidade de contratar, por causa da péssima gestão financeira, que ocasionou calotes e a punição da FIFA. A consequência é lançar garotos aos leões.

E poderia ser pior. O Santos fez de tudo para se livrar de Soteldo. Talvez para lançar algum menino do sub-11.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Menon