PUBLICIDADE
Topo

Menon

Daniel Alves critica o Marketing, mas ele é um bom produto?

Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

04/08/2020 15h33

Daniel Alves, o capitão, falou quase uma semana após o maior vexame da história do clube. Palavras e frases motivacionais, como diz o tricolor Luca Bopp.

Quero me ater às questão do Marketing do clube, que não consegui parceiros para bancar seu salário. Vejam o que Daniel falou:

"Não controlo o marketing do São Paulo. Se controlasse, algumas tomadas de decisão seriam diferentes, porque tenho outra ideia do que faria no meu caso e no caso de um clube desse tamanho. Eu foco no que está ao meu alcance".

Não conheço qualificação profissional de Daniel para entender de marketing. Mas ideias, todos temos. Umas certas, outras erradas.

Um ponto é inquestionável: o São Paulo tentou e não conseguiu UM parceiro que seja. Será que errou tanto assim? Ou será que Daniel Alves não é um bom produto?

Ampliando um pouco, jogador de futebol é um bom produto? Falo dos que atuam por aqui. Há algum produto bombando de vendas a partir de um testemunhol de Gabigol? Ou de Cássio? Dudu? Sampaoli?

O Brasil, como diz um amigo querido, não é o país do futebol. É o país da novela. Dá mais Ibope.

O salário de Daniel Alves será pago pelo São Paulo. Por enquanto, está valendo a pena. Para valer ainda mais, é melhor Daniel deixar assuntos que não domina de lado.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Menon