PUBLICIDADE
Topo

Menon

Discurso de Domènec é confrontado por Jesus e Marí

Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

03/08/2020 14h11

As palavras de Domènec Torrent soam como música de altíssimo nível aos ouvidos rubro-negros. "Um dos dez maiores clubes do mundo, é impossível dizer não ao Flamengo, quando o Flamengo chama, para tudo..."

Tudo pode ser verdade para ele, que ganhou na loteria ao ter a oportunidade de dirigir o campeão da América do Sul. Afinal, se tem um currículo extraordinário como parte do time de Guardiola, tem apenas uma passagem no New York City como treinador.

Mas seria melhor dizer quais são os outros nove clubes comparáveis ao Flamengo. O Arsenal faz parte? Foi para lá que Pablo Marí voou, recusando oferta nova do Flamengo.

E o Benfica, estaria na lista? Se estiver, o Porto também está. E Jorge Jesus deixou o Flamengo para dirigir o Benfica.

Esperemos o tempo passar. Vejamos por quem Domènec trocará o Flamengo quando houver uma oferta da Europa.

Minha opinião: o Flamengo é sim um dos grandes do futebol mundial. Tem uma torcida enorme, tem patrimônio, tem time e tem dinheiro. Com mais reforços - tem meios de conseguir - faria sucesso nas grandes ligas.

Os maiores times da Europa sao, sem ordem alguma de qualidade, são Real Madrid, Barcelona, PSG, Bayern, United, Liverpool, City e Juventus. Depois, um segundo grupo com Chelsea, Arsenal, Tottenham, Atlético, Milan, Borussia Dortmund e dois times que tem jogado bem, Atalanta e Napoli. O Flamengo disputa o topo do segundo grupo e pode ganhar de times do primeiro.

E todos os times têm condição de tirar treinadores e jogadores do Flamengo. O que não diminui o Flamengo. É uma questão de vitrine e de melhores salários.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Menon