PUBLICIDADE
Topo

Jô pode ser o novo Raí

Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

14/07/2020 14h20

Em 1998, a Federação Paulista permitia a inscrição de jogadores até às vésperas do último jogo da decisão.

O São Paulo inscreveu Raí, que veio do PSG. Fez o primeiro gol contra o Corinthians na decisão do campeonato, abrindo caminho para o título.

Agora, em 2020, a FPF permitiu novas inscrições por causa da pandemia. E o Corinthians, que vive um péssimo campeonato, trouxe Jô.

Ele pode atuar no primeiro jogo da retomada, contra o Palmeiras.

Se vencer, o Corinthians afasta de vez a possibilidade de rebaixamento e pode até sonhar com a classificação. E ainda complica a vida do Palmeiras, que tenta se classificar em primeiro.

Em 2017, Jô voltou ao Corinthians. Estava em baixa. Ressurgiu contra o Palmeiras. O juiz havia simplesmente expulsado um jogador errado - Gabriel e não Maycon - e o Corinthians tinha um a menos. Jô fez o gol da vitória.

Repetirá a dose?

Uma atração a mais no clássico que marca a volta do futebol paulista em meio à pandemia.

Menon