PUBLICIDADE
Topo

Barcelona precisa de Neymar e de um treinador de alto nível

Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

06/07/2020 16h03

Em agosto de 2017, o Barcelona vendeu Neymar ao PSG, por 222 milhões de euros. Foi o fim do trio MSN, com Suárez e Messi.

Como fazer a reposição? Foram contratados Coutinho (160 milhões), Dembele (105), Malcon (41) e Braithwaite (18). E mais o Griezmann por 120 milhões. Um total de 444 milhões.

Gastou exatamente o dobro do que recebeu. Malcon já saiu, Coutinho foi e voltou, Griezmann ainda não rendeu, Dembele teve contusões e Braithwaite é apenas um estepe.

A falta de Neymar é tão grande que há rumores de que o Barça tentaria vender Coutinho e Dembele para tentar trazê-lo de volta.

Ironia, as voltas que a vida dá. Para ter Neymar de volta, vai vender dois jogadores que comprou na tentativa de substituição.

Neymar faz muita falta. Messi tem 33 anos e sente dificuldade em carregar o Barcelona sozinho. Além de Neymar, perdeu Xavi. Ele precisa de apoios. De parceiros. Andu Fati e Rique Puig ainda são jovens demais.

O Barcelona precisa também de um treinador de peso, consagrado. Tentativas com Tata Martini e Ernesto Valverde não deram certo. Quique Santién está na corda bamba.

De longe, tenho a impressão que os dirigentes do Barcelona acreditaram que a mística do "mais que um clube", a camisa e Messi seriam suficientes. É hora de acordar.

Menon